Aeroporto de Bruxelas reabre sob forte esquema de segurança

Terminal de Zaventem volta a operar parcialmente, com apenas três voos de chegada e três de partida da Brussels Airlines. Movimento será maior na segunda, incluindo outras empresas aéreas e destinos como EUA e África.

O aeroporto internacional de Zaventem, perto de Bruxelas, foi reaberto parcialmente neste domingo (03/04), com pouco movimento de passageiros e sob forte esquema de segurança. É o primeira dia de operações desde os ataques terroristas de 22 de março na capital belga.

O primeiro voo decolou para Faro, em Portugal, no início da tarde, com pelo menos 60 passageiros. Há outros dois voos previstos para este domingo, com destino a Turim, na Itália, e Atenas, na Grécia, todos operados pela Brussels Airlines. Três voos de regresso, vindo das mesmas cidades, devem aterrissar no aeroporto à noite.

Todos os passageiros e suas bagagens estão sendo revistados antes da entrada no terminal. Por conta do aumento da segurança, o aeroporto alertou que os viajantes cheguem três horas antes de seus voos. Além disso, os serviços de trem e ônibus para o local não estão funcionando.

O acesso ao aeroporto é permitido apenas de carro, com agentes da polícia federal e militares patrulhando as estradas nas imediações. Só estão autorizados a entrar na área dos terminais funcionários e tripulação, além de passageiros que apresentem o cartão de embarque.

Nos próximos dias, o número de voos em Zaventem aumentará de forma progressiva. Para esta segunda-feira estão previstos 22 voos de chegada e 22 de partida, incluindo destinos fora da Europa, como Nova York, nos Estados Unidos, e algumas cidades da África.

Arnaud Feist, presidente-executivo do aeroporto, declarou que a reabertura do terminal para o transporte de passageiros é "um sinal de esperança, que demonstra o desejo e a vontade de vencer este desafio".

Zaventem não recebia passageiros desde 22 de março, quando ataques terroristas reivindicados pelo grupo "Estado Islâmico" (EI) causaram a morte de 35 pessoas, incluindo três homens-bomba, no aeroporto e na estação de metrô de Maelbeek.

O aeroporto é um dos maiores da Europa, com 23,5 milhões de passageiros por ano. Antes dos ataques, costumava operar 600 voos diariamente, ligando a capital belga a 226 destinos em todo o mundo por meio de 77 companhias aéreas.

Feist estimou que as atividades serão retomadas por completo no aeroporto entre o fim de junho e o início de julho. No entanto, o terminal de embarque atingido pelas explosões ainda deve demorar entre nove meses e um ano para ser reaberto.

EK/dpa/lusa/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos