Reino Unido detém cinco suspeitos de terrorismo

Operação da polícia britânica tem apoio da França e Bélgica, mas não há informações sobre ligação dos suspeitos com os recentes ataques. Quatro são presos em Birmingham, e um em aeroporto de Londres.

Cinco pessoas foram detidas no Reino Unido suspeitas de envolvimento em atividades terroristas, informou a polícia britânica nesta sexta-feira (15/04). A operação foi realizada em conjunto com autoridades da França e da Bélgica, em sequência aos recentes atentados nos dois países.

Quatro prisões - sendo três homens, de 26, 40 e 59 anos, e uma mulher, de 29 - ocorreram na cidade de Birmingham, no centro de Inglaterra, na quinta-feira. Um homem de 26 anos foi detido no aeroporto de Gatwick, em Londres, nesta sexta-feira.

Em comunicado, o responsável da polícia Marcus Beale afirmou que "a ação faz parte de uma extensa investigação da unidade de contraterrorismo de West Midlands, em conjunto com o MI5 [serviço britânico de segurança interna] e parceiros internacionais, a fim de responder a qualquer ameaça ao Reino Unido".

"As detenções foram planejadas e coordenadas pelos serviços de segurança. Não houve riscos para a população em momento algum, e não há qualquer informação sobre planos de ataques no Reino Unido", disse Beale, acrescentando que a polícia fez buscas em várias propriedades de Birmingham.

O jornal britânico The Telegraph citou fontes do governo afirmando que as detenções foram "significativas". Já o porta-voz da polícia, contatado pela agência de notícias AFP, se recusou a comentar qualquer possível ligação entre as prisões e os recentes ataques na Europa.

Segundo fontes anônimas citadas pelo jornal americano Wall Street Journal, várias pessoas ligadas a Abdelhamid Abaaoud, um dos principais responsáveis pelos ataques em Paris, vivem na região de Birmingham, onde a maioria das prisões foi realizada.

Mohamed Abrini, suspeito dos atentados terroristas em Bruxelas e Paris, também foi avistado na cidade inglesa em julho do ano passado, de acordo com informações da polícia.

Detido na Bélgica no início deste mês, Abrini confessou ser o "homem de chapéu" retratado pelas câmeras de segurança do aeroporto de Bruxelas, em 22 de março, ao lado dos dois homens-bomba que, minutos mais tarde, causaram as explosões no local.

Abrini, que foi indiciado por participação em ações terroristas, era também um dos foragidos dos atentados de 13 de Novembro em Paris. Ele entrou na lista dos mais procurados da Europa após ser visto em um posto de gasolina francês ao lado de Salah Abdeslam, outro suspeito dos ataques na capital francesa, que agora aguarda extradição para a França.

Os atentados suicidas no aeroporto e no metrô de Bruxelas causaram 32 mortes no mês passado. Em Paris, em novembro, os atos coordenados mataram 130 pessoas. Ambos foram reivindicados pelo grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI).

EK/afp/efe/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos