Hillsborough: investigação inocenta torcedores

Após anulação dos veredictos anteriores, júri aponta a polícia como corresponsável e abre caminho para processos criminais. Em 1989, 96 torcedores do Liverpool morreram no pior desastre esportivo da história britânica.

Os 96 torcedores do Liverpool vítimas do pior desastre esportivo do Reino Unido, no Estádio Hillsborough, em 1989, não morreram de forma acidental. Em audiência nesta terça-feira (26/04), um júri concluiu, com base num novo inquérito sobre o caso, que houve falhas do policiamento e, portanto, cabem futuros processo jurídicos de indenização.

As vítimas, em sua maior parte jovens, morreram num setor superlotado e cercado por grades no Estádio Hillsborough, em Sheffield, no norte da Inglaterra, numa partida válida pela semifinal da Copa da Inglaterra entre Nottingham Forest e Liverpool. Mais de 700 pessoas ficaram feridas.

A tragédia de Hillsborough ocorreu poucos minutos após o pontapé inicial. Imagens angustiantes de jovens torcedores esmagados contra as grades de metal, corpos deitados no gramado e espectadores usando placas publicitárias de madeira como macas improvisadas chocaram o Reino Unido.

Caminho aberto para processos

O incidente levou a um acobertamento da polícia, que inicialmente acusou torcedores do Liverpool agressivos, bêbados e sem ingressos de serem responsáveis pela tragédia por tentarem entrar no estádio à força.

Novas investigações, porém, foram ordenadas em dezembro de 2012, quando a Alta Corte de Londres anulou os veredictos de mortes acidentais de 21 anos atrás, com base em um inquérito independente que absolvia os torcedores de qualquer responsabilidade.

O júri supervisionou os novos inquéritos e determinou nesta terça-feira que os comandantes da polícia haviam cometido erros na preparação e no próprio dia do jogo. Eles também eximiram os torcedores de culpa. A promotoria inglesa comunicou que avalia se acusações criminais serão apresentadas contra indivíduos ou contra uma corporação.

Após o veredicto, o atual chefe da polícia encarregada da segurança no Estádio Hillsborough durante o desastre em 1989, David Crompton, aceitou veredicto e disse que a polícia agiu de forma "catastroficamente errada".

"O departamento policial de Yorkshire Sul 'errou catastroficamente' no policiamento da semifinal da Copa da Inglaterra em Hillsborough. A força [policial] falhou com as vítimas e com suas famílias", afirmou. "Quero pedir desculpas sem reservas às famílias e todos aqueles afetados."

Parentes das pessoas que morreram no estádio de Hillsborough, situado na cidade de Sheffield, vêm pressionando pela divulgação de detalhes sobre o que a polícia da região disse à então primeira-ministra Margaret Thatcher quando ela visitou o local da tragédia, em abril de 1989.

A tragédia

O Estádio Hillsborough tinha capacidade para cerca de 54 mil espectadores. A polícia optou por colocar os torcedores do Nottingham Forrest nos setores Spion Kop Sul e Leste, onde cabiam 29.800 mil pessoas. Apesar de estarem em maior número, os fãs do Liverpool foram direcionados às áreas Norte e Oeste (Leppings Lane End), com capacidade para 24.200 fãs. E foi na Leppings Lane End, localizada atrás de um dos gols e com capacidade para 14.600, onde a tragédia ocorreu.

Houve um acúmulo considerável de torcedores na pequena área onde estavam as catracas de acesso a Leppings Lane End. Os torcedores que tinham sido impedidos de entrar não conseguiam deixar a área por causa da multidão aglomerada.

Preocupados com possível esmagamento do lado de fora, com cerca de 5 mil torcedores querendo entrar antes do apito inicial, a polícia resolveu abrir portões laterais que são utilizados somente para a saída, o que causou um fluxo de milhares de torcedores para as já superlotadas divisões centrais da Leppings Lane End - setores 3 e 4.

Quando torcedores começaram a tentar pular a grade para o gramado e outros eram puxados para o anel superior, a polícia ordenou ao árbitro interromper a partida. As causas da tragédia foram inicialmente acobertadas pela polícia.

Reforma no futebol inglês

Com as lembranças ainda viva da tragédia de Heysel, quatro anos antes na final da antiga Taça dos Campeões Europeus em Bruxelas - onde morreram 39 torcedores em consequência de uma pancadaria generalizada e que resultou no banimento de clubes ingleses de competições europeias por cinco anos - a tragédia de Hillsborough foi um divisor de águas para o futebol inglês.

Autoridades estipularam novas e rígidas regras nos estádios de futebol. As grades em torno dos campos desapareceram, as chamadas "gerais" - onde torcedores assistiam aos jogos em pé - foram substituídas por estruturas modernas com assentos demarcados, e a segurança foi melhorada.

Atualmente, os estádios de futebol na Inglaterra não possuem separações de setores e são repletos de forças de segurança. Uma rigorosa regra proíbe assistir aos jogos de pé, e quem provocar ou xingar torcedores do time rival é retirado do estádio e fica sujeito a duras penas civis.

PV/rtr/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos