Merkel e Renzi unidos contra cerca na Áustria

Chanceler federal alemã e primeiro-ministro italiano condenam projeto austríaco de construir barreira em passagem fronteiriça nos Alpes para conter fluxo migratório.

Em visita a Roma, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, criticou nesta quinta-feira (05/05) os planos do governo austríaco de construir uma cerca no Passo do Brennero, uma passagem na fronteira com a Itália, para conter o fluxo migratório.

"Vou fazer todo o possível para que resolvamos o problema da imigração de outra forma que não seja fechar fronteiras", afirmou Merkel, ao lado do primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi. "Não devemos abandonar uns aos outros, mas sim cooperar de forma justa."

Com o fechamento da Rota dos Bálcãs, migrantes estão cruzando o Mediterrâneo da África para a Itália em quantidades crescentes, e a Áustria diz que, se Roma não impedi-los de seguir viagem rumo ao norte da Europa, terá que iniciar controles de fronteira nos Alpes.

A polícia austríaca na província alpina de Tirol, que faz fronteira com o norte da Itália, já apresentou planos para montar instalações com o objetivo de checar veículos e processar imigrantes, caso os controles formais tenham que ser iniciados.

"Nós expressamos nossa total oposição e, de alguma forma, nosso choque perante a medida tomada pelos nossos amigos da Áustria", disse Renzi, que chamou o plano de Viena de um "erro" e "anacrônico".

Diante das restrições fronteiriças em toda a chamada rota balcânica, Viena acredita que a chegada de imigrantes à Itália por mar vai quase dobrar neste ano, subindo para 300 mil. O Passo do Brennero é o ponto de travessia mais importante dos Alpes para o trânsito de bens de grande volume.

RPR/dpa/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos