Protestos na Grécia acompanham votação de pacote de austeridade

Parlamento em Atenas vota controversas reformas econômicas exigidas por FMI e UE, em troca de nova ajuda para país endividado. Choques entre polícia e manifestantes e insultos entre deputados marcam debates preliminares.

O Parlamento grego vota, na noite deste domingo (08/05), uma série de medidas econômicas contundentes. Os debates preliminares, ao longo do dia foram acompanhados por tumultos diante e dentro do órgão legislativo.

O pacote de austeridade, que totaliza 5,4 bilhões de euros, inclui novos cortes nas aposentadorias e o aumento das taxas de imposto de renda. As reformas são exigidas pelos credores internacionais Fundo Monetário Internacional (FMI) e União Europeia, em troca de nova ajuda financeira ao país seriamente endividado. Analistas calculam que a dívida nacional alcançará 182,8% do PIB, este ano - um recorde dentro da eurozona.

Segundo estimativas da polícia da capital grega, 20 mil pessoas se reuniram diante do prédio do Parlamento desde o anoitecer para protestar contra os planos de cortes, portando faixas com dizeres como "Parem o pacote de austeridade" e "Machadada nas nossas aposentadorias".

Paralelamente ocorreram choques entre a polícia e algumas centenas de arruaceiros. Jovens mascarados atiraram coquetéis molotov contra os agentes da lei, que responderam com gás lacrimogêneo. Já durante a tarde, mais de 8 mil manifestantes haviam ido às ruas. Houve protestos também na metrópole Tessalônica.

Aprovação à vista

Durante o debate parlamentar, o ministro das Finanças Euclid Tsakalotos assegurou que os pequenos assalariados não serão sobrecarregados pelas medidas. O ministro do Trabalho, Georgios Katrougalos, afirmou que a reforma das aposentadorias está décadas atrasada, sendo necessária "para garantir a sobrevivência do sistema de seguridade social" e contrabalançar o rombo na caixa de aposentadoria.

A sessão foi suspensa por cerca de 40 minutos para que o parlamentar Christos Pappas, do partido neonazista Aurora Dourada se retirasse do plenário, após acirrada troca de insultos entre deputados da legenda e integrantes do governo. Com 18 assentos, o Aurora Dourada é o terceiro parceiro mais forte do Parlamento. Não é primeira vez que ele causa incidentes dessa ordem.

Observadores em Atenas estimam que o pacote de austeridade será aprovado pela coalizão de governo com maioria apertada. O esquerdista Syriza, do primeiro-ministro Alexis Tsipras, e o populista de direita Gregos Independentes (ANEL) somam, juntos, 153 do total de 300 postos.

Na segunda-feira, os ministros das Finanças da zona do euro decidem se liberarão novas verbas de ajuda para a Grécia. Trata-se de novas parcelas do pacote de crédito acordado entre Atenas e os países da União Monetária em julho de 2015, totalizando 86 bilhões de euros. O FMI ainda não definiu sua participação nesse empréstimo. Em Bruxelas também serão debatidos eventuais cortes da dívida grega.

AV/rtr/afp/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos