Venezuela prorroga carga horária reduzida para setor público

Governo de Nicolás Maduro diz que medida é necessária em meio à seca e ao racionamento de energia e para proteger a hidrelétrica de Guri, responsável por 70% do abastecimento do país.

O governo da Venezuela decidiu nesta terça-feira (10/05) estender por mais duas semanas o decreto que obriga o setor público a funcionar apenas às segundas e terças-feiras. A medida foi implementada no final de abril para reduzir o consumo de energia elétrica em meio à crise hídrica que afeta o país.

Segundo o governador do estado de Aragua, Tareck El Aissami, o objetivo maior é proteger a hidrelétrica de Guri, a principal da Venezuela, responsável por 70% do abastecimento nacional.

"Estas medidas de proteção e defesa de Guri preveem que a administração pública nacional, regional, municipal e demais poderes do estado venezuelano trabalhem apenas às segundas e terças-feiras", afirmou El Aissami, que pertence ao Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), do presidente Nicolás Maduro.

"A administração pública vai garantir os serviços básicos. As chuvas recentes não foram como o esperado", ressaltou.

Na segunda-feira, o ministro de Energia Elétrica, Luis Motta, disse que o nível da água "segue muito crítico" devido à seca provocada pelo fenômeno El Niño. A expectativa é de que as chuvas cheguem em breve.

A crise levou à publicação de decretos de racionamento de água e luz e à mudança do horário nacional, que foi adiantado em 30 minutos. Os centros comerciais, exceto na capital Caracas, têm operado em horários restritos e foram obrigadod a gerar parte da energia consumida com equipamentos próprios.

KG/efe/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos