COI ameaça banir Rússia da Rio 2016

Presidente do Comitê Olímpico Internacional afirma que participação de atletas russos "depende fortemente" dos resultados da investigação da Agência Mundial Antidoping, que avalia denúncia de manipulação em Sochi.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, não descartou que a Rússia seja banida dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Em artigo publicado na edição desta quarta-feira (18/05) do jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, Bach afirma que "a participação dos atletas russos nos Jogos do Rio depende fortemente também dos resultados da investigação da Wada".

A pedido do COI, a Agência Mundial Antidoping (Wada) está investigando as denúncias de que houve um sistema de doping organizado e bancado pelo Estado russo antes dos Jogos de Inverno de 2014, realizados em Sochi, na Rússia. "Se houver indícios de um sistema de doping organizado e amplo, que afeta outras modalidades esportivas, as federações internacionais e o COI serão obrigados a decidir entre responsabilidade coletiva e justiça individual", afirma Bach em seu artigo.

Segundo Bach, as denúncias contra o laboratório russo são "muito detalhadas e por isso extremamente preocupantes". "Se elas forem verdadeiras, isso seria um nível novo e chocante de doping, num grau sem precedentes de criminalidade", afirmou. Ele foi além e colocou em questão até mesmo a máxima de "inocente até prova em contrário", afirmando que atletas de federações suspeitas teriam que comprovar que seus exames antidoping foram feitos em conformidade com regras internacionais.

As investigações da Wada se baseiam nas denúncias do ex-chefe do laboratório antidoping de Moscou Gregori Rodchenkov, que afirmou ao jornal The New York Times ter ajudado a organizar manipulações sistemáticas na equipe russa durante os Jogos de Sochi. Rodchenkov, que vive nos Estados Unidos, afirmou que 15 medalhistas russos competiram dopados. As declarações não foram comprovadas até o momento.

Nesta terça-feira, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos também começou a investigar as denúncias, informou o New York Times. Também nesta terça-feira, o COI anunciou que 32 atletas de 12 países, que participaram dos Jogos de Pequim, em 2008, caíram no antidoping depois que seus testes foram refeitos e poderão ser suspenso. Foram reexaminadas 454 amostras de Pequim, e os resultados do reexame de 250 amostras dos Jogos de Londres, em 2012, serão divulgados em breve.

AS/dpa/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos