Tremores deixam um morto e dezenas de feridos no Equador

Dois terremotos de magnitude 6,8 atingem região costeira do Equador, nas províncias de Manabí e Esmeraldas. Sismos são réplicas do tremor de 16 de abril que devastou o litoral e deixou mais de 650 mortos.

Dois terremotos atingiram a costa do Equador nesta quarta-feira (18/05), deixando um morto e pelo menos 85 feridos. Os tremores ocorreram na mesma região onde um terremoto de magnitude 7,8 matou mais de 650 pessoas no mês passado.

Os sismos desta quarta-feira - ambos de magnitude 6,8, segundo o Instituto Geofísico equatoriano - interromperam a eletricidade em algumas áreas costeiras, mas causaram poucos danos nas construções. Não houve alerta de tsunami.

O instituto afirma ainda que os dois tremores, um ocorrido por volta das 3h da manhã e outro ao meio dia (horário local), são réplicas do devastador terremoto de 16 de abril. Segundo o órgão, já houve mais de 1,5 mil réplicas, sendo as desta quarta-feira as mais fortes.

Em pronunciamento à imprensa, o presidente do Equador, Rafael Correa, informou que o epicentro dos sismos foi o vilarejo de pescadores de Mompiche, na costa do Oceano Pacífico, a cerca de 386 quilômetros da capital Quito.

Correa também lamentou a única morte até então, e afirmou que as circunstâncias do óbito ainda não foram esclarecidas. "Lamentamos a morte de um idoso, causada direta ou indiretamente pelo terremoto, na cidade de Tosagua [na província costeira de Manabí]", declarou.

Segundo o presidente, as aulas em escolas e universidades nas províncias de Manabí e Esmeraldas, as mais afetadas pelos tremores, estão suspensas até a próxima segunda-feira.

De acordo com a Secretaria Nacional de Comunicação do Equador, as equipes de resgate trabalham nas áreas afetadas para realizar uma varredura das edificações danificadas. "Até o momento há 99 casas afetadas, que se encontravam vazias desde o terremoto de abril", disse o órgão.

O terremoto de 16 de abril, o pior do Equador em quase sete décadas, derrubou edifícios ao longo da costa. Além de centenas de mortos, deixou mais de 6 mil feridos, quase 29 mil pessoas desabrigadas e causou estimados 2 bilhões de dólares em danos, de acordo com a avaliação mais recente do governo.

EK/efe/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos