Doença de astro do Eintracht comove Bundesliga

Ao fazer exame antidoping de rotina, Marco Russ, capitão do Eintracht Frankfurt, descobre ter grave tumor. Antes de ser operado, ele quer defender o time em jogo decisivo contra o rebaixamento.

O futebol alemão recebeu com comoção nesta quinta-feira (19/05) a notícia de que Marcos Russ, capitão e principal jogador do Eintracht Frankfurt, de apenas 30 anos, tem um grave tumor. A notícia veio às vésperas de uma partida de enorme importância para a equipe, que luta para evitar o rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Alemão.

O clube foi notificado pela Agência Nacional Antidoping da Alemanha de que uma anormalidade havia sido constatada nos testes de Russ. Exames de sangue revelaram níveis altos do hormônio de crescimento gonadotrofina coriônica humana (hCG), o que pode ser uma indicação da existência de um tumor.

Após recomendação da agência, foram realizados imediatamente outros exames clínicos no jogador. "Infelizmente, a descoberta foi confirmada nos exames de sangue realizados durante a noite num instituto bioquímico", afirmava o comunicado do Eintracht Frankfurt.

Em seu perfil no Twitter, o clube desejou melhoras rápidas a seu capitão.

"Apesar do trágico diagnóstico, o jogador está apto a jogar, o que foi confirmado pelos médicos", disse o clube. Na noite desta quinta-feira, o Frankfurt recebe o Nurembergue, da segunda divisão, na primeira partida da repescagem que vai decidir qual clube vai jogar na elite do futebol alemão na próxima temporada.

Segundo o diretor-executivo do clube Frankfurt, Heribert Bruchhagen, Russ avisou o técnico que se sente pronto para jogar. O atleta veio das divisões de base do clube, pelo qual jogou em quase toda a sua carreira profissional. Ele também atuou por dois anos no Wolfsburg.

Como é costume em casos de suspeita de doping em jogadores que disputam a Bundesliga, a agência antidoping acionou a Promotoria Pública de Frankfurt, que realizou buscas no hotel onde Russ e os demais jogadores da equipe estiveram hospedados. Até então, o diagnóstico ainda não havia sido confirmado. "Tínhamos que agir", justificou um porta-voz da Promotoria após as buscas, que não encontraram nenhum item suspeito.

O presidente do time, Peter Fischer, classificou a medida como um "escândalo" e um "total desrespeito", e ameaçou processar os responsáveis. "A questão é a proporção em que as buscas foram realizadas em residências e no hotel, e em que grau de legalidade em que elas se baseiam", disse Fischer, afirmando que o clube vai avaliar a ação juridicamente.

O jogador Benjamin Köhler, diagnosticado com câncer em 2015, expressou solidariedade para com Russ. "Isso certamente o atingiu. Mas eu conheço o Marco, ele é um cara positivo e bastante maluco. Ele vai superar isso", afirmou o atleta, que jogou ao lado de Russ no Eintracht Frankfurt entre 2004 e 2011

Köhler, que joga atualmente pelo Union Berlin, foi diagnosticado com um tumor maligno em seu sistema linfático, mas voltou a jogar como profissional 14 meses mais tarde. "É fundamental ter uma cabeça boa para lidar com uma doença tão terrível", afirmou. "Ele tem que pensar em seus filhos e lutar também por eles. Deve estabelecer objetivos e fazer de tudo para atingi-los. Para mim, por exemplo, foi extremamente importante voltar a jogar."

RC/dpa/sid

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos