Astro espanhol da NBA cogita não ir aos Jogos do Rio

Duas vezes medalhista olímpico, Pau Gasol afirma que risco de zika é grave e questiona se precauções de segurança estão sendo realmente tomadas. Outros atletas já manifestaram temor semelhante.

O astro espanhol da NBA Pau Gasol afirmou nesta segunda-feira (30/05) que cogita não participar dos Jogos Olímpicos em agosto, no Rio de Janeiro, devido aos riscos associados ao vírus zika. O jogador é o pivô da seleção de basquete da Espanha e representou seu país nas três últimas Olimpíadas.

Em artigo de opinião publicado no jornal espanhol El País com o título "Sonho olímpico ou pesadelo sanitário", Gasol questiona a pouca ressonância sobre a gravidade do vírus na mídia e no debate público.

"Esses Jogos, os primeiros realizados na América do Sul, podem realmente ser inesquecíveis, mas corremos o risco de que seja pelos motivos errados", afirma Gasol, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 e Londres 2012.

O jogador coloca ainda em questão se as precauções necessárias para garantir a segurança dos torcedores e atletas estão sendo devidamente tomadas: "Ou estão colocando os interesses econômicos à frente da saúde de milhões de pessoas em todo o mundo", questiona.

O pivô enumera os riscos do zika, como a microcefalia e a síndrome de Guillain-Barré, uma doença neurológica rara que pode provocar paralisia, e cita uma carta assinada por 150 especialistas em saúde direcionada a Organização Mundial de Saúde (OMS), na qual foi pedido o adiamento da Rio 2016 ou a transferência da sede para alguma região livre do surto, diante da gravidade do vírus.

"A resposta da OMS foi a negação. Segundo ela, o fato de 500 mil pessoas visitarem o Rio não terá consequências quando voltarem aos seus países. Tanto as instituições internacionais sanitárias e esportivas, quanto os governos, conhecem os riscos. Se a Olimpíada for realizada, será com total conhecimento de causa. Mas quem pensa nos atletas e nos torcedores que vão para o Rio de Janeiro?", pondera Gasol.

O jogador disse ainda estar estudando sua participação na Rio 2016, ressaltando que os Jogos Olímpicos são o "evento mais significativo" para atletas e que ficar de fora dessa competição é devastador. "Mas não se brinca com a saúde, e não falo apenas da saúde de cada atleta, mas também dos torcedores, das famílias que virão apoiar os atletas, das famílias às quais voltarão uma vez que a competição termine".

Preocupação geral

Gasol não é o primeiro atleta a cogitar sua participação nos Jogos Olímpicos da Rio 2016 devido ao surto de zika. A goleira da seleção americana de futebol Hope Solo expressou em fevereiro preocupação por causa do vírus e afirmou estar avaliando sua ida ao evento no Rio de Janeiro.

"Até saber mais, não sinto que posso tomar uma decisão realmente com base na informação. Se as coisas permaneceram como estão agora, provavelmente não vou", disse Solo.

Enquanto Gasol e Solo avaliam sua participação no evento, os jogadores de golfe Marc Leishman, da Austrália, e Vijay Singh, de Fiji, já anunciaram que não irão a Rio 2016 por causa do surto de zika. Essa é primeira vez que o esporte será competido nos Jogos Olímpicos.

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos liberou atletas de participarem da competição no Rio de Janeiro caso temam o zika. Já o Quênia, que possui alguns dos maiores corredores de média e longa distâncias do mundo, anunciou em fevereiro que estava avaliando o envio de esportistas para o evento.

"Nós já deixamos claro que, se não limparem os locais desta doença potencialmente perigosa, nós não iremos para lá", disse, na época, o presidente do Comitê Olímpico queniano, Kipchoge Keino.

CN/rtr/afp/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos