Blatter usou Fifa para enriquecer ilicitamente

Investigação interna aponta que ex-presidente, ex-secretário-geral e ex-chefe das finanças estavam envolvidos num esquema de enriquecimento próprio. Em cinco anos, eles receberam compensações de 80 milhões de euros.

O ex-presidente da Fifa Joseph Blatter e outros dois altos funcionários da entidade máxima do futebol estavam envolvidos numa "tentativa coordenada" de enriquecimento próprio por meio de aumentos anuais de salários e bônus de Copas do Mundo, comunicou a própria Fifa nesta sexta-feira (03/06).

Os advogados do escritório de advocacia Quinn Emanuel, responsáveis pela investigação interna da entidade, revelaram que Blatter, o ex-secretário-geral Jérôme Valcke, além do ex-chefe de finanças Markus Kattner receberam compensações de 79 milhões de francos suíços (cerca de 80 milhões de euros) em cinco anos. A investigação apurou o período de 2010 até 2015.

Blatter está suspenso por quatro anos de qualquer atividade relacionada ao futebol devido a outro caso: o controverso pagamento de 2 milhões de francos suíços para o também suspenso ex-presidente da Uefa Michel Platini.

Valcke foi afastado da Fifa por seu supostos envolvimento num mercado negro de revenda de ingresso para Copas do Mundo e está suspenso por 12 anos do futebol. Kattner foi demitido em maio por "deficiências".

A Fifa comunicou ainda ter partilhado a informação com a Procuradoria-Geral da Suíça e o Departamento de Justiça dos EUA e que continuará com as investigações internas.

PV/dpa/sid/rtr/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos