Surgem novos detalhes sobre plano de atentado em Düsseldorf

Justiça francesa divulga informações sobre a investigação que frustrou um plano do "Estado Islâmico" de atacar a cidade alemã. Foram necessários quatro meses para reunir provas desde que a ameaça foi descoberta.

A Justiça francesa divulgou, nesta sexta-feira (03/06), detalhes sobre o inquérito que levou à prisão de três homens sírios que se passavam por refugiados na Alemanha e estariam planejando um atentado terrorista na cidade de Düsseldorf.

Segundo autoridades, o quarto membro de uma célula do "Estado Islâmico" (EI), o sírio Saleh A., se apresentou voluntariamente a uma delegacia de polícia no distrito parisiense de La Goutte d'Or, em 1º de fevereiro. O jovem de 28 anos afirmou ter "informações sobre uma célula dormente" do EI que estaria pronta para "atacar na Alemanha", comunicou um porta-voz da Justiça francesa. Segundo informações do portal alemão Spiegel Online, ao todo dez jihadistas estariam envolvidos no plano de atentado.

Sob custódia, Saleh A. foi repetidamente interrogado por especialistas antiterrorismo. Em seguida, ele foi acusado de associação criminosa a atividade terrorista e posto em prisão preventiva. A Alemanha já solicitou sua extradição.

Com base nas declarações do jovem sírio, investigadores franceses informaram as autoridades de segurança alemãs. O trabalho conjunto entre ambos os países levou à detenção dos outros três suspeitos.

De combatente contra Assad a militante do EI

De acordo com investigadores franceses, o sírio Saleh A. inicialmente lutou ao lado das forças de oposição contra o regime do presidente da Síria, Bashar al-Assad, antes de se juntar a "vários movimentos jihadistas". Somente depois de ter sido prisioneiro do EI, Saleh A. se tornou membro da organização terrorista.

As apurações indicam que o suspeito chegou à Europa com uma segunda pessoa pela chamada rota dos Bálcãs. Os investigadores, porém, ainda estão tentando descobrir por que ele estava na França. Segundo as autoridades francesas, ainda não há indícios de qualquer ligação entre a célula dormente e a rede franco-belga que estava por trás dos ataques de Paris e Bruxelas, em 13 de novembro e 22 de março.

Presos em campos de refugiados

Na quinta-feira, autoridades de segurança da Alemanha prenderam três homens sob suspeita de planejarem um atentado no centro histórico de Düsseldorf. De acordo com o Ministério Público alemão, os três sírios, Hamza C., Mahood B. e Adb Arahman A. K., de 27, 25 e 31 anos, respectivamente, foram detidos nos estados de Brandemburgo, Renânia do Norte-Vestfália e Baden-Württemberg.

Hamza C. foi preso pela polícia num campo de refugiados, onde foi registrado em setembro de 2015. Ele entrou com requerimento de asilo, sobre o qual ainda não havia decisão. Neste meio tempo, ele sumiu por cinco meses e reapareceu somente na quinta-feira. Segundo a emissora estatal alemã SWR, os outros dois sírios detidos também viviam em campos de refugiados.

Missão para ataque foi dada em 2014

Hamza C. e o suspeito preso em Paris receberam a ordem de ataque do "Estado Islâmico" no segundo trimestre de 2014. Os dois teriam viajado da Síria para a Turquia em maio de 2014 e seguido para a Alemanha separadamente, via Grécia, em março e julho de 2015.

Segundo o MP francês, os dois convenceram Mahood B. a participar do atentado em janeiro deste ano. Além disso, autoridades afirmaram ainda que o suspeito Adb Arahman A. K. seria o responsável pela fabricação dos explosivos. Ele já estava na Alemanha desde outubro de 2014.

PV/afp/dpa/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos