Uefa abre processos disciplinares contra Hungria, Bélgica e Portugal

Federações dos três países podem sofrer sanções por invasão de campo, confusão nas arquibancadas e lançamento de fogos de artifício e objetos no gramado durante a Eurocopa. Croácia também pode ser punida.

A Uefa, o órgão máximo do futebol europeu, abriu neste domingo (19/06) procedimentos disciplinares contra Portugal, Hungria e Bélgica por incidentes em suas partidas pela Eurocopa 2016 neste sábado.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) é acusada de permitir uma invasão de campo. Após o empate em 0 a 0 contra a Áustria, no Parc des Princes, em Paris, um fã correu em direção a Cristiano Ronaldo parar tirar uma selfie com o astro português. Na cena, transmitida pela televisão, é possível ver como forças de segurança tentam retirar o torcedor, mas são impedidos pelo jogador, que posa para a fotografia junto ao torcedor emocionado.

A Federação Belga de Futebol (URBSFA) enfrenta acusações por seus torcedores terem lançado fogos de artifício e outros objetos no gramado durante a vitória por 3 a 0 contra a Irlanda, em Bordeaux.

Já em Marselha, torcedores húngaros entraram em confronto com ajudantes e voluntários no Stade Vélodrome enquanto tentavam escalar uma cerca para se juntar a outro grupo de húngaros. O incidente ocorreu antes do apito inicial da partida, que terminou empatada em 1 a 1 contra a Islândia.

A Federação Húngara de Futebol (MLSZ) também é acusada de permitir que seus torcedores soltem fogos de artifício e joguem objetos no gramado.

A punição contra a MLSZ será anunciada na terça-feira. A Uefa disse que ainda decidirá em que data seu comitê disciplinar delegará sobre os casos de Bélgica e Portugal.

Sanções contra a Croácia

Após os incidentes violentos envolvendo hooligans russos e ingleses, a Uefa segue tendo bastante trabalho nesta Eurocopa. Na segunda-feira, o comitê disciplinar debaterá possíveis sanções contra a Federação Croata de Futebol (HNS), após os distúrbios de seus torcedores no empate em 2 a 2 contra a República Tcheca, na sexta-feira.

A partida chegou a ser interrompida aos 43 minutos do segundo tempo, quando fogos de artifícios e rojões foram lançados no campo, e torcedores croatas iniciaram uma briga entre eles. Neste sábado, a HNS emitiu um comunicado se desculpando pela atitude dos baderneiros.

O jogador croata Ivan Rakiti? apelou, neste domingo, para que a Uefa não desqualifique a seleção da Croácia da Eurocopa 2016. "Espero que a Uefa entenda uma coisa: nós gostaríamos de continuar a viver o nosso sonho. E este é jogar na sexta-feira contra a Espanha e, em seguida, passar para a próxima fase", disse o meia do Barcelona.

"Temos total confiança na Uefa e na polícia. Esperamos que tudo o que aconteceu na sexta-feira seja devidamente processado e, principalmente, que algo assim não aconteça novamente", concluiu Rakiti?.

PV/dpa/afp/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos