Cristiano Ronaldo marca dois gols e evita eliminação de Portugal

Philip Verminnen

Três vezes atrás no placar e momentaneamente eliminados da Eurocopa 2016, portugueses buscam empate com a Hungria em grande atuação de sua estrela. Islândia conquista vitória e classificação histórica.

Portugal e Hungria provaram que a Eurocopa pode ter jogos atraentes e recheados de gols, principalmente quando ambas as equipes em campo não se limitam a defender.

Em diversos momentos da partida virtualmente eliminado do torneio, Portugal buscou um empate em 3 a 3 graças a dois gols de Cristiano Ronaldo, que, de quebra, quebrou dois recordes nesta quarta-feira (22/06), em Lyon.

As atenções, obviamente, estavam voltadas para o craque do Real Madrid. Ainda mais depois que o atacante demonstrou irritação com críticas e, no dia anterior ao jogo contra a Hungria, arrancou o microfone de um jornalista português e jogou-o num lago.

Se, fora de campo, as manchetes não eram boas, Cristiano Ronaldo pode se contentar com bons números dentro das quatro linhas: o atacante se tornou recordista em partidas de Eurocopas (17), deixando para trás o francês Lilian Thuram e o goleiro holandês Edwin van der Saar. Dependendo da campanha portuguesa no torneio, porém, ele poderá ser ultrapassado por Gianluigi Buffon (Itália), Bastian Schweinsteiger (Alemanha), Andrés Iniesta e Cesc Fàbregas (Espanha), todos com 15 jogos.

No primeiro tempo, porém, a participação de Cristiano Ronaldo se limitou às cobranças de falta. Ele teve várias oportunidades, da direita e da esquerda, mais perto e mais afastado da grande área. Ao contrário do que aconteceu no Real Madrid, Cristiano Ronaldo nunca marcou um gol de falta pela seleção portuguesa numa Eurocopa ou Copa do Mundo. E esse tabu se manteve.

Quem mais precisava da vitória era Portugal, mas foi a Hungria que tomou a iniciativa. Aos 18 minutos, o capitão Balázs Dzsudzsák cobrou escanteio e o veterano Zoltán Gera aproveitou o rebote para abrir o marcador. Foi uma bela finalização de fora da área do meia de 37 anos e 61 dias - o segundo jogador mais velho a anotar um gol em Eurocopas, atrás somente do austríaco Ivica Vastic, que marcou em 2008, aos 38 anos e 256 dias de idade.

Visivelmente irritado e gesticulando com seus companheiros, Cristiano Ronaldo foi efetivo somente aos 42 minutos, quando deu uma primorosa assistência para Nani, de dentro da área, marcar seu segundo gol nesta Eurocopa - sem chances para o goleiro Gábor Király, o jogador mais velho a atuar numa Eurocopa (40 anos) e famoso por jogar usando calças de moletom.

Se Cristiano Ronaldo não capitalizava nas cobranças de falta, Dzsudzsák mostrou ao português como se faz logo aos dois minutos da etapa final. É bem verdade, no entanto, que a cobrança sofreu um desvio na barreira e deixou o goleiro Rui Patrício sem chances.

Vilão no empate sem gols com a Áustria, quando desperdiçou um pênalti, Cristiano Ronaldo anotou, aos quatro minutos, provavelmente o gol mais plástico do torneio, ao completar de letra o cruzamento de João Mário. Mais um número histórico para a carreira do atacante português: Cristiano Ronaldo é o primeiro jogador a marcar em quatro Eurocopas: 2004 (2), 2008 (1), 2012 (3) e 2016 (1).

A partida em Lyon tomou ares dramáticos. A cada gol, mudava a situação classificatória no Grupo F. Quando Dzsudzsák, aos 10 minutos e novamente contando com a ajuda de um desvio, recolocou a Hungria na frente do marcador, Portugal voltava a estar momentaneamente eliminado do torneio.

Mas aos 17 minutos, Ronaldo aproveitou cruzamento de Ricardo Quaresma e, de cabeça, voltou a empatar o confronto, recolocando Portugal nas oitavas de final. Na Eurocopa dos poucos gols, Portugal e Hungria protagonizaram uma bela partida com seis gols e muitas emoções.

O empate garantiu a primeira colocação do grupo à Hungria. Portugal terminou em terceiro lugar devido à vitória da Islândia contra a Áustria e enfrenta a Croácia, em 25 de junho, em Lens, nas oitavas de final. Os resultados desta quarta-feira também definiram a Eslováquia como adversária da Alemanha, além de sacramentar a eliminação da Albânia.

Islândia conquista vitória e classificação inédita

Na outra partida válida pelo Grupo F, a Islândia conquistou sua primeira vitória numa Eurocopa com um gol aos 49 minutos do segundo tempo. Os gols foram anotados por Jon Boedvarsson e Arnor Traustason, para os islandeses, e Alessandro Schopef, para a Áustria, que perdeu um pênalti ainda no primeiro tempo.

A vitória histórica garantiu a segunda colocação no grupo, mas jogou a Islândia no lado mais complicado do chaveamento do torneio. Os islandeses enfrentam a Inglaterra em 27 de junho, em Nice.

Ficha técnica

Hungria 3 x 3 Portugal

Local: Stade de Lyon, Lyon

Arbitragem: Martin Atkinson (Inglaterra), auxiliado por seus compatriotas Michael Mullarkey e Stephen Child.

Gol: Zoltán Gera (18'/1T), Nani (42'/1T), Balázs Dzsudzsák (2'/2T e 10'/2T), Cristiano Ronaldo (4'/2T e 17'/2T)

Cartões amarelos: Richárd Guzmics (12'/1T), Roland Juhász (28'/1T), Zoltán Gera (34'/1T), Balázs Dzsudzsák (11'/2T)

Hungria: Gábor Király; Ádám Lang, Richárd Guzmics, Roland Juhász e Mihály Korhut; Zoltán Gera (Barnabás Bese 1'/2T), Ádám Pintér, Balázs Dzsudzsák, Ákos Elek e Gergo Lovrencsics (Zoltán Stieber 38'/2T); Ádám Szalai (Krisztián Németh 26'/2T). Técnico: Bernd Storck.

Portugal: Rui Patrício; Vieirinha, Pepe, Ricardo Carvalho e Eliseu; André Gomes (Ricardo Quaresma 16'/2T), William Carvalho, João Moutinho (Renato Sanches 1'/2T) e João Mário; Cristiano Ronaldo e Nani (Danilo 36'/2T). Técnico: Fernando Santos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos