Partido de Rajoy vence eleição na Espanha

Comparado com pleito de dezembro, conservadores ganham 14 assentos, mas não obtém maioria para governar. Contrário às previsões, socialistas ficam à frente da aliança esquerdista Unidos Podemos.

O Partido Popular (PP), do presidente em exercício do governo espanhol Mariano Rajoy, venceu as eleições legislativas da Espanha, neste domingo (26/06). Os conservadores conquistaram 137 assentos no Parlamento espanhol, seguidos pelo Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), com 85 parlamentares.

Comparado com os resultados das eleições legislativas em dezembro, o PP aumentou sua representação em 14 deputados, enquanto os socialistas perderam cinco parlamentares. Embora ter conseguido se manter como a segunda força na política espanhola, o PSOE obteve nestas eleições legislativas o seu pior resultado eleitoral na era da democracia.

A aliança de esquerda Unidos Podemos conquistou 72 assentos - três a mais que em 2015 - e os liberais do Ciudadanos ficaram com apenas 32 assentos, reduzindo sua bancada em oito deputados em relação à última eleição parlamentar.

Após seis meses de impasse político no país, os resultados não foram de encontro com as previsões de analistas e pesquisas, que apontavam que a aliança de esquerda Unidos Podemos assumiria como segunda força no país, desbancando os socialistas.

O candidato da aliança de esquerda Unidos Podemos à presidência do governo espanhol, Pablo Iglesias, admitiu que os resultados eleitorais não foram satisfatórios e não cumprem as expectativas criadas.

O líder do PSOE, Pedro Sánchez, também admitiu não estar satisfeito com o resultado das eleições legislativas e responsabilizou o líder do Unidos Podemos pela vitória dos conservadores.

"Espero que Iglesias reflita sobre estes resultados. Teve a possibilidade de por fim ao governo de Rajoy, mas a intransigência e o interesse pessoal acima do interesse público permitiram melhorar os resultados do PP", disse Sánchez, na sede do PSOE em Madrí.

O novo Parlamento deve ser inaugura em 19 de julho. Os quatro principais partidos espanhóis buscam agora alianças alcançar a maioria de 176 assentos no Parlamento que conta com 350 deputados. Obrigatoriamente, o governo não precisa incluir o partido vencedor das eleições legislativas, neste caso o PP.

Somando 156 deputados, um governo de esquerda, unindo PSOE e Unidos Podemos, não é mais viável, a não ser que alguns dos partidos pequenos sejam convidados a participar do governo. A coalizão mais simples para uma maioria parlamentar absoluta é a união entre PP e PSOE, que somaria 222 parlamentares.

PV/lusa/ap/efe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos