Islândia: sucesso na Eurocopa e febre na internet

Nadine Wojcik (pv)

Sensação do torneio de futebol, pequeno país no norte da Europa conquistou fãs mundo afora. Todo mundo quer ser um pouco islandês. A repórter da DW Nadine Wojcik ensina como se tornar "dottir" ou "son".

Islândia, um país coberto por vulcões e geleiras. Um país onde mal há árvores - muito frio, muito escuro, muito ao norte. Quem quer viver num país assim? A euforia europeia ainda não chegou ao ponto de querer mudar à Islândia, mas muitos entraram no espírito viking e estão torcendo pelo pequeno país na Eurocopa deste ano.

Comprar uma camisa da seleção islandesa é praticamente uma missão impossível: se antes nenhum dos grandes fabricantes de material esportivo queria apoiar a seleção da Islândia, agora a pequena empresa italiana Errea produz dia e noite para tentar cobrir a demanda. Mas, obviamente, você também pode ser um ávido fã da Strákarnir okkar (Nossos meninos) sem o uniforme da seleção. Veja como:

1. Adote um nome islandês

Já reparou que todo nome islandês termina com "dottir" ou "son"? Estes sufixos significam "filha" e "filho", respectivamente. Na Islândia, os sobrenomes são compostos pela soma do nome do pai e a designação de gênero de cada titular do nome. Por exemplo: o filho de Neymar carregaria o sobrenome Neýmárson; a filha Neýmárdottir.

Por isso, a lista telefônica na Islândia é classificada pelo nome, ao contrário de na Alemanha, por exemplo, onde é classificada pelo sobrenome dos cidadãos. Quer saber qual seria seu nome islandês? Veja neste gerador online.

2. Grite Huh! e bata palmas acima da cabeça

Esta é a coreografia do momento no futebol mundial. Supõe-se que foi inspirada no Haka da Nova Zelândia, a dança de guerra de outra particular população insular, os maoris, que, assim como os islandeses, também convivem com um monte de carneiros. Para aqueles que não podem presenciar a coreografia no estádio, há a versão virtual.

3. Dê um nó na língua

Os islandeses viveram vários séculos completamente isolados e, por isso, o idioma do país mudou pouco nos últimos mil anos. Isso seria mais ou menos como se o latim ainda fosse a língua oficial na Itália. Quem quiser ser um verdadeiro fã islandês precisa, ao menos, ser capaz de pronunciar o nome do vulcão mais famoso da Islândia, que eclodiu em 2010 e travou a língua de muito apresentador de televisão: Eyjafjallajökull.

4. Seja destemido

Um torcedor de futebol de um país minúsculo não tem nada a perder. Quando ficou definido que a Islândia enfrentaria a Inglaterra nas quartas de final, um jornalista esportivo islandês disse: "Isso é ótimo! A liga profissional inglesa é um grande exemplo e poder jogar contra os ingleses é uma grande honra." Nada de medo ou intimidação.

E a empolgação dos jogadores islandeses não poderia ser tirada nem por um Cristiano Ronaldo. O astro do futebol mundial negou a troca de camisas, após Portugal ter empatado com a Islândia, na estreia do torneio. O português criticou o comportamento, a vibração do adversário: "Como se tivessem conquistado a Eurocopa." Quem sabe...

5. Perca a voz narrando um gol

Junto ao crescimento da seleção da Islândia na Eurocopa, veio a fama internacional ao narrador de futebol Gudmundor Benediktsson. Seus gritos, que se tornaram virais na internet, trazem à tona a essência do futebol: a paixão.

6. Seja criativo

Aproximadamente 330 mil islandeses vivem no país insular - fato que quase todo o mundo sabe, graças ao hype midiático. Veja como não é fácil montar uma seleção nacional com essa pequena população:

No entanto, os islandeses possuem também excelentes escritores e até mesmo o maior número de vencedores do Prêmio Nobel de Literatura em relação ao número de habitantes - Halldór Laxness, em 1955. Eles criaram novos padrões na música com a cantora Björk e a banda Sigur Rós.

O artista Ólafur Elíasson apresenta suas obras nos museus mais importantes do mundo. A atriz Anita Briem contracenou na aventura Viagem ao Centro da Terra - O Filme e na série The Tudors. E o musculoso Hafthór Júlíus Björnsson mostra toda sua força no sucesso mundial Game of Thrones, onde encarna o personagem Gregor Clegane ("A Montanha").

Além de futebol, a Islândia tem seleções nacionais competitivas no basquete e, principalmente, no handebol. Mas como alcançar isso com uma população equivalente à da cidade de Blumenau, em Santa Catarina? Simples: todos fazem de tudo.

Antes de sua carreira como ator, Hafthór "A Montanha" Björnsson fazia parte da seleção islandesa de basquete e foi bicampeão europeu, em 2014 e 2015, da competição esportiva Europe's Strongest Man (Homem mais forte da Europa, em tradução literal). O treinador adjunto da seleção de futebol, Heimir Hallgrímsson, ainda trabalha como dentista. E o goleiro titular Hannes Halldórsson é um famoso diretor de cinema.

Além disso, diz a lenda que existem elfos na mágica Islândia. E o resto da inspiração vem da paisagem natural de tirar o fôlego.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos