Chatayev, o suposto arquiteto do atentado em Istambul

Conhecido como "o maneta", checheno teria planejado o ataque ao aeroporto Atatürk, que deixou 47 mortos. Segundo autoridades, ele se juntou ao "Estado Islâmico" no ano passado e treinava combatentes para o grupo.

O checheno Akhmed Chatayev é suspeito de ter planejado o atentado ao Aeroporto Atatürk de Istambul, afirmou o parlamentar americano Michael McCaul, presidente da Comissão de Segurança Interna da Câmara dos Representantes, com base em informações da inteligência turca. O atentado da última terça-feira (28/06) deixou 47 mortos, incluindo os três homens-bomba.

Chatayev, de 35 anos, foi um importante recrutador de extremistas na Europa. No início dos anos 2000, ele lutou ao lado das forças russas na Segunda Guerra da Chechênia. Em 2008, um tribunal russo o sentenciou à prisão à revelia por seu envolvimento num grupo armado ilegal. No entanto, o asilo político na Áustria, concedido quando o checheno fugia da Rússia, evitou sua extradição.

Conhecido como "o maneta", Chatayev alegou em seu pedido de asilo que perdeu o braço devido a ferimentos sofridos ao ser vítima de tortura. Outras informações sugerem que o braço teria sido amputado após ele ter sido ferido no campo de batalha.

Chatayev foi detido na Suécia em março de 2008, onde passou um ano na prisão por posse de armas encontradas num carro em que ele viajava com outros chechenos.

Preso, mas não extraditado

"O maneta" foi preso duas vezes a pedido da Rússia - primeiro, na Ucrânia, em 2010, e um ano depois, na fronteira da Bulgária com a Turquia. No entanto, seus status de refugiado continuou impedindo que ele fosse extraditado para a Rússia. Organizações de direitos humanos, incluindo a Anistia Internacional, trabalharam em seu favor.

Até mesmo a Geórgia não extraditou Chatayev depois que ele foi preso portando duas granadas. Ele foi solto alguns meses depois em troca de fiança.

O checheno se uniu ao grupo extremista "Estado Islâmico" (EI) na Turquia em 2015, de acordo com forças de segurança russas. Em outubro do ano passado, o Conselho de Segurança da ONU incluiu Chatayev numa lista de sanções depois de ter vindo à tona que ele estava treinando combatentes falantes do russo para o EI. O Conselho recomendou que suas finanças fossem congeladas e uma proibição de viagens fosse aplicada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos