"Líderes do Brexit abandonaram o barco", diz Juncker

Boris Johnson e Nigel Farage não são "patriotas", afirma presidente da Comissão Europeia. Figuras-chave da campanha a favor da saída do Reino Unido da UE, ambos os políticos britânicos saíram de cena após referendo.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, criticou nesta terça-feira (05/07) líderes políticos que apoiaram a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) por agora adotarem uma atitude "não patriota", referindo-se ao eurocético Nigel Farage, ao ex-prefeito de Londres Boris Johnson e "outros".

"Eles são retronacionalistas, e não patriotas. Patriotas não abandonam o barco quando as coisas ficam difíceis, eles ficam a bordo", declarou Juncker.

Johson e Farage, eurodeputado e líder da legenda de direita Partido da Independência do Reino Unido (Ukip), foram as principais figuras da campanha a favor do chamado Brexit, que saiu vencedora no referendo do último dia 23 de junho.

No entanto, Johnson anunciou na semana passada que não apresentaria sua candidatura à liderança do Partido Conservador e ao cargo de primeiro-ministro como sucessor de David Cameron, contrário ao Brexit e que renunciou após o referendo. Farage, por sua vez, anunciou na segunda-feira sua renúncia ao cargo de líder do Ukip.

"Os heróis do Brexit que brilharam ontem são os heróis trágicos de hoje", disse Juncker. "Não entendo por que agora o setor do Brexit precisa de meses para saber o que fazer. Eu pensava que tinham um plano. Em vez de desenvolver um plano, eles abandonam o barco."

Condições para saída

O presidente da Comissão Europeia reiterou que a UE não vai negociar os termos da saída do Reino Unido do bloco até que um novo primeiro-ministro conduza o processo formalmente, invocando o chamado Artigo 50 do Tratado da UE.

Outros deputados também manifestaram descontentamento após os anúncios de Johnson e Farage. "Os partidários do Brexit me lembram ratos que abandonam um barco que afunda", disse Guy Verhofstadt, chefe da bancada dos liberais.

Quanto ao futuro da UE, Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, disse que ainda é muito cedo para tirar conclusões, mas que os cidadãos estão insatisfeitos, tanto no nível nacional quanto no europeu.

Tusk afirmou que os membros do bloco "esperam ter o Reino Unido como um parceiro próximo no futuro", mas reiterou que o país terá que aceitar as regras de livre trânsito se quiser ter acesso ao mercado comum.

LPF/dpa/efe/rtr/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos