Alemanha acusa argelino de ter ajudado terroristas de Paris

Homem, que já está detido, teria recolhido informações sobre controle de fronteira e segurança ao longo da rota dos Bálcãs e as repassado para o mentor dos ataques de Paris.

Promotores federais alemães afirmaram nesta quinta-feira (07/07) que suspeitam que um homem argelino, já detido pela polícia alemã, seja um membro da organização terrorista "Estado Islâmico" (EI).

O homem, identificado como Bilal C., de 20 anos, supostamente forneceu informações sobre a rota dos Bálcãs a um dos mentores dos atentados de Paris, Abdelhamid Abaaoud, além de tê-lo ajudado a chegar à Europa.

Os promotores disseram que, em junho de 2015, o argelino teria recebido de Abaaoud a tarefa de recolher informações sobre controles de fronteiras e possibilidades de burlar a segurança ao longo da rota amplamente utilizada por migrantes em fuga de áreas de guerras e crises mundo afora.

"O acusado viajou de junho a agosto de 2015 da Síria até a Áustria, passando por Turquia, Grécia, Sérvia e Hungria", afirmou a promotoria, acrescentando que ele ia informando Abaaoud ao longo do caminho. Da Áustria, o acusado foi para a Alemanha.

Investigadores comunicaram que Bilal C. já estava sob custódia na Alemanha por "outra questão". Abaaoud, um belga de origem marroquina, foi morto durante uma operação da polícia francesa, poucos dias após os ataques de 13 de novembro de 2015.

Autoridades europeias especulam que alguns dos terroristas de Paris entraram na Europa juntamente com os migrantes. Investigações indicam também que a rede terrorista dos atentados na capital francesa está conectada aos ataques de março na capital belga.

O suspeito argelino também teria passado informações para Ayoub El Khazzani, durante a viagem deste para a Europa Ocidental. El Khazzani supostamente planejava realizar um ataque com uma arma de assalto a bordo de um trem de alta velocidade, que fazia a rota entre Paris e Amsterdã, em agosto de 2015. Ele foi, porém, dominado por passageiros.

Bilal C. deixou a Argélia em setembro de 2014 para viajar para a Síria através da Turquia, comunicaram os investigadores. Em dezembro daquele ano, ele se uniu ao "Estado Islâmico" e recebeu treinamento para o uso de armas. Ele está na Alemanha desde agosto de 2015.

Os investigadores disseram que não há indicações de que Bilal C. tenha sido ativo com o "Estado Islâmico" nos meses em que esteve na Alemanha.

PV/afp/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos