Raro manuscrito de Bach é arrematado por US$ 3,3 milhões

Rick Fulker (ca)

Partitura foi provavelmente escrita por Johann Sebastian Bach entre 1740 e 1745 e altamente valorizada pelo compositor. Muitas de suas peças continuam perdidas.

Uma rara partitura escrita à mão pelo compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750) foi arrematada nesta quarta-feira (13/07) por 3,3 milhões de dólares, após ser leiloada pela tradicional casa londrina Christie's.

Provavelmente escrito entre 1740 e 1745, o Prelúdio, Fuga e Allegro em Mi bemol Maior (BWV 998) é uma das peças favoritas para cravos e alaúdes. Assim como muitas obras de Bach, ela pode ser tocada em diferentes instrumentos, o que é expressamente indicado numa anotação do compositor: "Prelude pour la Luth ò Cembal" (prelúdio para alaúde ou teclado).

Antes do leilão, a partitura, que não mudava de dono ou era sido vista desde que foi tornada pública em 1969, foi exibida em Hamburgo, Munique, Düsseldorf e Stuttgart, seguindo então para exposições em Nova York e no Japão.

Como uma pintura

Chantal Nastasi, repórter de cultura da emissora pública alemã NDR, considerou a visão do manuscrito como um "momento especial". Ela descreveu o documento como "amarelado, quase bronzeado". Nastasi observou que Bach havia, evidentemente, trabalhado com cuidado na composição, corrigindo poucas notas.

Hans-Christoph Rademann, diretor da Academia Internacional Bach em Stuttgart, confirmou que a clareza do texto manuscrito indica que Bach escreveu a composição provavelmente num único arroubo. "Ele deve ter finalizado em sua mente, transcrevendo depois de memória - uma grande conquista", disse Rademann, afirmando que a inspeção do manuscrito foi "uma experiência comparável a ver uma pintura original".

Thomas Venning, especialista em manuscritos da Christie's, descreveu a letra de Bach na partitura como "muito fluente e graciosa". Ressaltando que papel era muito caro na época de Bach, ele explicou que o material usado nesse manuscrito em particular foi excepcionalmente de alta qualidade e que somente em mais uma peça conhecida Bach teria usado papel da mesma fábrica. Isso poderia ser uma indicação de que essa seria uma obra altamente valorizada pelo compositor.

Manuscritos preciosos

Manuscritos originais de Bach são raros. A maior parte de suas obras existe apenas como cópias impressas ou escritas à mão - quando originais, trata-se sobretudo de fragmentos ou somente de partbooks para vozes ou instrumentos individuais.

Segundo a Christie's, menos de dez manuscritos completos de Bach estão em mãos de particulares atualmente, incluindo duas obras instrumentais e seis cantatas.

Bach deixou grande parte de seus manuscritos originais para seu primogênito, Wilhelm Friedemann Bach, que os vendeu posteriormente para pagar dívidas. Por essa e outras razões, muitas das peças do compositor - talvez de um quarto a um terço de sua produção total - continuam perdidas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos