Europa em alerta após atentado

Ataque com caminhão em Nice leva países europeus a reforçar segurança interna e nas fronteiras. Medidas de segurança adicionais são adotadas em locais turísticos e de grande concentração de pessoas.

Após um caminhão avançar contra uma multidão que participava das comemorações do Dia da Bastilha em Nice, na França, matando ao menos 84 pessoas, diversos países europeus anunciaram que irão reforçar as medidas de segurança interna e de fronteira.

A Alemanha disse que iria aumentar os controles na fronteira com a França em estradas, ferrovias e aeroportos. A polícia alemã não forneceu maiores detalhes, mas disse que a medida foi tomada após consulta às autoridades francesas.

A Espanha afirmou que irá manter o nível de alerta de segurança nacional no segundo grau mais alto e reforçou o policiamento nos aeroportos e em locais turísticos e de grande concentração de pessoas.

O ministro espanhol do Interior, Jorge Fernandez Diaz, disse que as autoridades espanholas e francesas concordaram em manter o reforço nos controles de fronteira que havia sido implantado em razão da Eurocopa 2016 e da competição de ciclismo Tour de France.

No Reino Unido, a primeira-ministra, Theresa May, expressou preocupação com a segurança interna de seu país, afirmando que o nível de ameaça "já é considerado grave, o que significa que um ataque terrorista é altamente provável". "As autoridades irão rever o que mais podemos fazer para verificar se há outras medidas que precisamos tomar", afirmou.

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, disse que a cidade irá rever os procedimentos atuais de segurança e que a polícia metropolitana fará "todo o possível" para manter seguros os moradores da capital. Ele afirmou que a "ideologia distorcida e venenosa" dos extremistas será derrotada na França, em Londres e em outras partes do mundo.

"Reagir é dever moral"

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, anunciou, após se reunir com o Conselho de Segurança do governo, que as festividades do feriado nacional na próxima semana serão mantidas, mas com medidas de segurança adicionais.

Michel disse que as autoridades do país haviam considerado a possibilidade de um atentado com a utilização de um veículo que pudesse avançar sobre uma multidão. O nível de alerta de ataques terroristas na Bélgica está no segundo grau mais alto. Para que seja aumentado para o máximo, é preciso haver informações "concretas e precisas" sobre um atentado iminente, o que, até o momento, ainda não ocorreu.

O premiê italiano, Matteo Renzi, lamentou o atentado, afirmado que "reagir é um dever moral". Os chefes de polícia e as administrações locais foram instruídos para reavaliar as medidas de segurança e reforçá-las nos locais mais visados.

RC/afp/ap/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos