Trump anuncia governador de Indiana como vice

Ao optar por Mike Pence, candidato republicano à Casa Branca acrescenta experiência política à sua chapa e confere a ela um tom definitivamente conservador. Escolhido é evangélico e contra o aborto e o casamento gay.

O republicano Donald Trump, candidato à presidência dos Estados Unidos, anunciou nesta sexta-feira (15/07) que o governador de Indiana, Mike Pence, será o candidato a vice na sua chapa para as eleições de novembro.

"Tenho o prazer de anunciar que escolhi o governador Mike Pence como meu candidato a vice-presidente", declarou o magnata em mensagem publicada no Twitter.

Trump também confirmou que concederá uma entrevista coletiva na manhã deste sábado para falar sobre a escolha. O pronunciamento estava marcado para esta sexta-feira, mas o empresário decidiu adiá-lo por conta do atentado em Nice, na França, que deixou dezenas de mortos nesta quinta-feira.

Também no Twitter, Pence respondeu dizendo que está "honrado em se unir a Donald Trump e trabalhar para tornar os Estados Unidos grandes de novo".

Pence, de 57 anos, esteve no Congresso por 12 anos antes de ser eleito governador de Indiana, em 2013. Ele é um político experiente, ao contrário de Trump, que nunca concorreu a um cargo eletivo. Pence descreve a si como "cristão, conservador e republicano, nessa ordem".

Evangélico, ele é declaradamente contra o aborto e o casamento homossexual. Gerou polêmica entre grande empresas, como a Apple, e grupos que lutam pelos direitos humanos quando assinou uma lei que, na prática, permitiria que empresas negassem serviços a homossexuais por razões religiosas.

Mais tarde, porém, Pence voltou atrás e sancionou uma versão revisada do texto, que proíbe a discriminação com base na orientação sexual - o que acabou desagradando os evangélicos.

O nome de Pence como vice de Trump foi confirmado uma hora antes do prazo que o governador de Indiana tinha para anunciar a intenção de concorrer à reeleição em seu estado.

Na véspera do anúncio, diversas pessoas ligadas ao Partido Republicano já haviam especulado que Trump escolheria o governador de Indiana como seu companheiro de chapa.

Segundo agências de notícias, na seleção final de Trump também estavam o governador de Nova Jersey, Chris Christie, e o ex-presidente da Câmara dos Representantes, Newt Gingrich.

"Plano perigoso"

A rival do republicano à presidência dos Estados Unidos, a democrata Hillary Clinton, criticou a escolha. "Se vocês tinham alguma dúvida de que Trump mantém um plano perigoso para os Estados Unidos, digam 'olá' a seu escolhido como vice-presidente", disse a ex-secretária de Estado.

Em comunicado, a campanha de Clinton classificou Pence como "o candidato a vice-presidente mais extremo de uma geração" e o descreveu como um político "incrivelmente divisor e impopular", com um histórico de medidas discriminatórias "falidas" que favorecem apenas os bilionários.

"A fórmula Trump-Pence contrasta totalmente com a visão de Clinton para nosso futuro, de que somos mais fortes juntos e de que a economia deve funcionar para todos, não apenas para os mais privilegiados", disse o diretor da campanha de Hillary, John Podesta.

EK/afp/ap/efe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos