Fechada base aérea turca de onde partem ofensivas contra EI

Corte de energia impede atividades em Incirlik. Especula-se sobre ocupação por golpistas. Base que abriga 80 ogivas nucleares é usada por americanos e sauditas, além de 400 soldados alemães na luta da Otan contra o EI.

Fontes da Secretaria de Defesa dos Estados Unidos informaram neste sábado (16/07) que a Turquia suspendeu as atividades na atividades na base aérea de Incirlik. Além disso o país fechou seu espaço aéreo para veículos militares.

O consulado americano na cidade de Adana, a dez quilômetros da base, confirma que "as autoridades locais estão impedindo a circulação para e a partir de Incirlik" e que o abastecimento de energia foi cortado.

Da instalação que abriga cerca de 80 ogivas nucleares partem ofensivas da coalizão internacional contra a milícia jihadista "Estado Islâmico" (EI) na Síria. A medida ocorre um dia após o fracassado golpe de Estado contra o governo de Recep Tayyip Erdogan, realizado por uma facção das Forças Armadas nacionais.

Ainda não está claro se a base aérea foi sequestrada pelos golpistas durante os eventos da noite anterior. Autoridades governamentais afirmam que jatos teriam sido usados para atacar prédios-chave, inclusive o Parlamento em Ancara.

Além da Turquia, Incirlik é usada principalmente por forças dos Estados Unidos e da Arábia Saudita. A Alemanha também mobilizou para lá cerca de 400 soldados, como parte das operações da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) contra o EI. No início de julho, parlamentares alemães foram impedidos de visitar o local, no contexto do conflito em curso entre Ancara e Berlim.

AV/afp,dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos