Negociações sobre Brexit só terão início em 2017, diz May a Merkel

Em visita a Berlim, premiê britânica pede tempo para preparar pedido formal de saída da UE. Merkel concorda, mas alerta contra "longo período de limbo". Reino Unido quer manter relações estreitas com bloco, diz May.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, reuniu-se nesta quarta-feira (20/07) com a chanceler federal alemã Angela Merkel, em Berlim, na primeira viagem ao exterior desde que assumiu o cargo. Um dos temas principais da agenda foi a saída britânica da União Europeia (UE).

No encontro, May destacou que não deve invocar o artigo 50 do Tratado de Lisboa - que inicia o trâmite formal do Brexit - antes do fim deste ano. Ela disse que precisa de tempo para preparar as negociações da saída e que não iniciará as conversações até que "os objetivos estejam claros".

Merkel, por sua vez, declarou que compreende a decisão da primeira-ministra britânica de adiar a solicitação formal de saída, mas alertou contra um período muito duradouro de incerteza. "Ninguém quer um longo período de limbo - nem o povo britânico nem os Estados-membros da Europa."

A chefe de governo alemã, que recebeu May com honras militares na sede da Chancelaria Federal, expressou o desejo de que a saída do país do bloco seja realizada "numa atmosfera amigável e com base em muitas convicções comuns". Também disse esperar uma "posição muito bem definida" de Londres até lá. "Uma boa preparação é importante para o bem da UE", afirmou.

Em pronunciamento à imprensa ao lado de Merkel, May declarou que entende o resultado do referendo de junho como um pedido da população para limitar a imigração. "Esse vai ser o tema de nossas conversações. Queremos levar a imigração para níveis sustentáveis", alertou.

A premiê reiterou que a prioridade no próximo ano serão as negociações do Brexit e que, por isso, o país não assumirá a presidência rotativa do Conselho Europeu em 2017 como previsto. O posto é ocupado pela Eslovênia até o final do ano, e depois segue-se Malta. O anúncio já havia sido feito mais cedo pelo gabinete da primeira-ministra.

Relações estreitas

Enquanto for membro da União Europeia, May afirmou que o país vai respeitar "os direitos e obrigações" do bloco. Garantiu também que a separação não afastará Londres de outros países europeus, com os quais deseja manter relações "fortes" e "construtivas" após o Brexit.

"Quero que o Reino Unido continue trabalhando com nossos aliados europeus", disse a premiê, destacando a necessidade de os Estados enfrentarem juntos desafios como o crescimento econômico e a luta contra o terrorismo.

May também reforçou que a Alemanha continuará sendo um "parceiro vital e um amigo especial" para o Reino Unido. Após ressaltar os laços econômicos que unem os dois países, ela reconheceu que "a natureza da relação" mudará com o Brexit, mas espera que continue "a mais próxima possível".

Segundo a imprensa alemã, o encontro entre as duas líderes, que terminou com um jantar na Chancelaria, foi bastante amigável. "Temos aqui duas mulheres que querem fazer seu trabalho em prol do povo britânico e alemão", disse May quando questionada sobre sua primeira impressão.

Após a reunião com Merkel na Alemanha, a primeira-ministra britânica - que substituiu o ex-premiê David Cameron neste mês - segue a Paris para encontrar o presidente francês, François Hollande, nesta quinta-feira. O Brexit também deve ser o tema principal da agenda.

EK/dw/afp/dpa/efe/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos