Cruz deixa de apoiar Trump e é vaiado na convenção republicana

Senador, que durante as primárias foi chamado de mentiroso pelo magnata, pede aos republicanos que votem de acordo com sua consciência na próxima eleição presidencial. Trump diz que Cruz desrespeitou juramento.

O senador republicano Ted Cruz deixou de expressar apoio ao candidato presidencial Donald Trump durante discurso na convenção republicana em Cleveland, nesta quarta-feira (20/07), o que gerou vaias e gritos de "queremos Trump" entre os delegados presentes.

Cruz, que foi o segundo colocado nas primárias do partido, bem atrás de Trump, felicitou o magnata pela sua nomeação como candidato republicano à Casa Branca, mas sem lhe oferecer apoio, e pediu aos republicanos que votem de acordo com sua consciência.

"Por favor, não fiquem em casa em novembro. Votem de acordo com a sua consciência, votem nos candidatos em que vocês confiam que vão defender nossa liberdade e respeitar a Constituição", afirmou.

A esposa de Cruz, que estava na plateia, foi retirada do local por delegados anti-Trump por causa de temores pela segurança dela. Ela foi insultada por um grupo de apoiadores de Trump.

A convenção republicana, que tradicionalmente serve para unificar o partido em torno de seu candidato, está neste ano revelando uma profunda divisão interna, e há cada vez mais dúvidas de que o partido conseguirá se unir em torno de Trump para a disputa com a possível candidata democrata, Hillary Clinton, na eleição de 8 de novembro.

Num comentário publicado em seguida no Twitter, Trump disse que Cruz faltou ao juramento feito pelos pré-candidatos republicanos de apoiar o escolhido. "Uau, Ted Cruz foi vaiado no palco, não honrou o compromisso! Eu vi o seu discurso duas horas antes, mas deixei-o falar assim mesmo. Nada demais!", escreveu o magnata.

A polêmica em torno do discurso de Cruz acabou ofuscando o orador seguinte, o candidato a vice-presidente Mike Pence, um político experiente que foi escolhido para a chapa de Trump justamente num esforço para tentar unificar o partido.

Durante as primárias republicanas, Trump fez piada com a aparência da esposa de Cruz, chamou o senador de mentiroso e sugeriu que o pai dele esteve com o assassino de John F. Kennedy pouco antes de o então presidente ser assassinado em Dallas, em 1963.

Trump conquistou a nomeação do partido nesta terça-feira, com 1.725 delegados, seguido de Cruz, que obteve o voto de 475 delegados. Trump deverá aceitar oficialmente a sua nomeação nesta quinta-feira, no discurso de encerramento da convenção republicana.

AS/rtr/lusa/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos