Flórida confirma 14 casos autóctones de zika

Autoridades de saúde americanas confirmam novos casos de transmissão autóctone em Miami e recomendam que gestantes evitem viajar à região. CDC afirma que medidas de controle do mosquito têm falhado.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos incluiu o sul da Flórida na lista de destinos onde há risco de contrair o vírus zika.

A decisão foi anunciada nesta segunda-feira (01/08), depois de o governador do estado, Rick Scott, confirmar que outras dez pessoas "possivelmente" contraíram a doença de forma autóctone.

Na última sexta-feira, Scott tinha anunciado o registro dos primeiros quatro casos de zika contraídos em solo americano. Com as novas confirmações, sobe para 14 o número de casos autóctones de zika na região.

"Recomendamos às gestantes que evitem viajar para essa região e às que trabalham ou vivem no local que façam todos os esforços para evitar as picadas do mosquito e o contágio sexual da doença", afirmou o diretor do CDC, Tom Frieden.

A área de risco, localizada ao norte do centro de Miami, tem 1,5 quilômetros de diâmetro. Entre os primeiros quatro casos, os pacientes, uma mulher e três homens, possivelmente contraíram o vírus nos condados de Broward e Miami-Dade, ambos no sul da Flórida.

"Em Miami, medidas de controle agressivas contra o mosquito não parecem estar funcionando como gostaríamos", afirmou Frieden. "Nada indica uma transmissão ampla do vírus, mas é possível que haja transmissão permanente em pequenas áreas."

KG/efe/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos