Trump revela seu plano para revitalizar economia

Candidato republicano promete cortes drásticos de impostos e incentivos fiscais para as famílias. Discurso em Detroit é visto como tentativa de deixar para trás a mais díficil semana de sua campanha.

O candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, apresentou nesta segunda-feira (08/08) propostas que, segundo ele, serão suficientes para revitalizar a economia americana. Em um discurso no Clube Econômico de Detroit, ele prometeu realizar uma reforma fiscal, um maciço corte de impostos, dar incentivos fiscais para as famílias e renegociar acordos comerciais internacionais firmados pelos EUA.

O discurso de Trump foi o primeiro desde que ele anunciou uma equipe de 13 conselheiros econômicos na última semana, e ocorre após a sua pior semana como candidato presidencial para as eleições de 8 de novembro.

O candidato está atrás de Hillary Clinton nas pesquisas após uma série de polêmicas, especialmente com os pais de um soldado muçulmano que morreu em 2004 no Iraque e depois de um desentendimento com líderes do Partido Republicano.

No discurso desta segunda, Trump propôs reduzir o número de impostos federais de sete para três, e diminuir o mais pesados dos tributos de 39,6% para 33%. Anteriormente, ele havia dito que essa taxa cairia para 25%, uma ideia que muitos especialistas em finanças disseram que acabaria reduzindo drasticamente a arrecadação do governo e aumentando o déficit.

"Vamos fazer os EUA crescerem de novo. Quero que empregos e riqueza fiquem no país", afirmou o candidato republicano. "Quero acordos comerciais que criem empregos para os EUA. Isolamento não é uma opção." Ele disse, ainda, que vai cancelar todas as "ordens executivas ilegais" implementadas pelo governo Barack Obama.

Trump declarou que, se chegar à presidência, vai retirar os EUA imediatamente do Acordo de Parceria Transpacífico (TPP), assinado com mais 11 países da costa do Pacífico, e renegociar o Tratado Norte-Americano de Livre-Comércio (Nafta), fechado com México e Canadá há duas décadas.

Durante o discurso, Trump aproveitou ainda para atacar a candidata presidencial do Partido Democrata, Hillary Clinton, que vai delinear seus planos para a economia na quinta-feira em Michigan. "Ela é a candidata do passado. A nossa campanha é do futuro", frisou o candidato republicano.

Em um comunicado divulgado antes do pronunciamento de Trump, a campanha de Hillary afirmou que o plano do republicano daria benefícios fiscais para ricos e grandes empresas, e iria prejudicar as famílias e desencadear uma recessão.

FC/rtr/efe/ap/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos