Começa regresso de mexicanos acampados em aeroporto de Madri

Depois de dias dormindo no chão, primeiros dos cerca de 200 passageiros com bilhete sujeito à disponibilidade voltam para casa. Consulado concede ajuda em dinheiro para os que continuam retidos na capital espanhola.

Após longa espera, em alguns casos de mais de 15 dias, cerca de 200 mexicanos acampados no aeroporto de Barajas, em Madri, começaram finalmente a voltar para casa. Cerca de 30 voaram para o México nesta terça-feira (09/08), e outros sete foram nesta segunda-feira, noticiou o jornal mexicano El Universal.

Os mexicanos aguardam para viajar com a companhia Aeroméxico, com bilhetes sujeitos à disponibilidade de acentos e que são concedidos a empregados da empresa. Por ser alta temporada, os voos dos últimos dias estavam sempre lotados de passageiros regulares.

Na semana passada, a companhia aérea havia rejeitado a possibilidade de fretar um avião adicional para transportar os acampados no aeroporto. "Alguns colaboradores transferem esse serviço para familiares ou terceiros. Quem o utiliza em alta temporada encontra nos aeroportos um alto fator de ocupação dos aviões, o que impede que embarquem", disse a empresa em comunicado.

À agência de notícias Efe, uma fonte da Aeroméxico disse que a companhia sempre adverte seus funcionários para que não utilizem o serviço em alta temporada ou em rotas com demanda muito alta, como é o caso da Europa neste período.

Ajuda do consulado

Nesta terça-feira, o Consulado do México em Madri concedeu ajuda financeira a 98 dos 200 mexicanos acampados no aeroporto da capital espanhola. Eles haviam pedido auxílio numa carta ao cônsul Bernardo Córdova na última sexta-feira.

Segundo fontes da embaixada mexicana, citadas pelo jornal El País, a ajuda consiste em duas parcelas de 111 dólares. O consulado deve ampliar o benefício caso a situação dos passageiros que adquiriram bilhetes sujeitos à disponibilidade não se solucione.

O preço máximo das passagens desse tipo é de 637 dólares, enquanto a tarifa normal nessa época fica entre 1.100 e 2.200 dólares.

Apesar de afirmar que não é obrigada a prestar assistência a quem viaja com esse tipo de bilhete, a empresa havia oferecido vales-alimentação no valor de 11 dólares aos passageiros em lista de espera.

Desde que a situação dos mexicanos acampados no aeroporto se tornou pública, várias associações ofereceram ajuda. O grupo online Mexicanos em Madri ofereceu mantas, comida e até mesmo espaço em suas casas, noticiou o El País.

LPF/ots

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos