Nyusi reitera disponibilidade para dialogar com Dhlakama

Luciano da Conceição (Inhambane) / Lusa

No arranque de uma visita de três dias à província de Inhambane, o Presidente Filipe Nyusi, ouviu as preocupações da população sobre a violência em Moçambique. E garantiu estar pronto a dialogar com o líder da RENAMO.

"Estou aqui e estou pronto. Posso sair daqui da reunião e falar", afirmou esta terça-feira (09.08) Filipe Nyusi (à direita na foto) num comício em Cumbana, distrito de Jangamo, no arranque de uma visita de três dias à província de Inhambane.

O chefe de Estado moçambicano respondia, assim, às mensagens apresentadas pela população, que considera urgente um encontro de Nyusi com o líder do maior partido da oposição, Afonso Dhlakama, para acabar com o conflito político-militar e alcançar a paz efetiva.

"A população de Jangamo condena os ataques perpetrados pelos homens da RENAMO no país, com maior incidência na zona centro e norte, bem como no distrito de Funhalouro, aqui na província de Inhambane", disse um residente local, numa mensagem da população dirigida ao Presidente da República.

"Queremos se alcance a paz efetiva no nosso país o mais rapidamente possível", apelou.

Alguns populares da região afirmaram que o líder da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) está em parte incerta "porque tem medo de ser morto pelas forças do Governo".

Negociações em Maputo

As negociações sobre o diálogo político foram retomadas esta segunda-feira (08.08), na capital moçambicana, em Maputo, com a presença dos mediadores internacionais, depois de uma interrupção de dez dias.

Quett Masire, antigo Presidente do Botsuana e um dos mediadores internacionais, disse aos jornalistas que o encontro tinha sido satisfatório, sem, no entanto, avançar pormenores.

A equipa de medição internacional das negociações de paz entre o Governo e a RENAMO continuou os trabalhos na terça-feira (09.08), à porta fechada.

Segundo Angelo Romano, da Comunidade de Santo Egídio, um dos mediadores indicados pela União Europeia (UE), tratou-se de "uma reunião interna", motivo pelo que não foram avançados detalhes sobre a agenda.

Esta quarta-feira (10.08), a equipa de mediação encontra-se com a delegação da RENAMO. O ponto principal das conversações tem sido a exigência do principal partido de oposição de governar nas seis províncias onde reivindica vitória nas eleições gerais de 2014.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos