EI sequestra 2 mil civis no norte da Síria

Jihadistas em fuga de cidade tomada pelas Forças Democráticas da Síria usaram reféns como escudo humano. Manjib foi liberta após dois meses de ofensiva com apoio da coalizão internacional liderada pelos EUA.

O grupo Estado Islâmico (EI) capturou e usou como escudo humano cerca de dois mil civis nesta sexta-feira (12/08) na cidade de Manbij, na província de Aleppo, no norte da Síria.

As Forças Democráticas da Síria (SDF), que inclui combatentes árabes e curdos, assumiram o controle da cidade na semana passada, mas um grupo de jihadistas ainda resistia em deixar uma localidade.

"Quando se retiravam de Manjib, os jihadistas sequestraram cerca de dois mil civis o bairro de al-Sirb", informou o porta-voz do Conselho Militar de Manjib, Sherfan Darwish. "Eles usaram os civis como escudos humanos, o que nos impediu de atirar."

Os extremistas do EI fugiram com os reféns para a cidade de Jarablus, perto da fronteira turca, controlada pelo grupo. O sequestro também foi confirmado pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos, com base em Londres.

Darwish acrescentou, no entanto, que cerca de 2.500 civis que eram mantidos em cativeiro em Manjib foram libertados pela SDF.

Com o apoio dos ataques aéreos da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, as Forças Democráticas da Síria lançaram uma ofensiva para retomar a cidade no fim de maio. Segundo o Observatório, 400 civis foram mortos na região, incluindo 100 crianças.

KG/afp/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos