Civis sequestrados pelo EI na Síria são soltos

Jihadistas usaram 2 mil pessoas como escudo humano para fugir de cidade controlada por forças árabes e curdas. Segundo Observatório Sírio de Direitos Humanos, centenas conseguiram regressar.

O grupo "Estado Islâmico" (EI) libertou neste sábado (13/08) centenas de civis que foram usados como escudo humano pelos jihadistas durante a fuga da cidade de Manjib, no norte da Síria. O paradeiro dos que permanecem como reféns é desconhecido.

O local já estava sob o controle das Forças Democráticas Sírias (SDF), aliança de combatentes árabes e curdos, desde a semana passada. Nesta sexta-feira, jihadistas remanescentes que ainda ocupavam o bairro de al-Sirb fugiram levando 2 mil civis como reféns para a cidade de Jurabulus, um dos redutos do EI na província de Aleppo.

"Eles usaram os civis como escudos humanos, o que nos impediu de atirar", afirmou o porta-voz do Conselho Militar de Manjib, Sherfan Darwish.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, várias pessoas, incluindo mulheres e crianças, "estão em liberdade". "Entre os civis levados pelo EI estão habitantes que foram usados como escudos, mas também muitos que escolheram sair voluntariamente da cidade com receio de represálias [da SDF]", explicou o diretor do observatório com sede em Londres, Rami Abdel Rahmane.

A SDF lançou a ofensiva contra o EI em 31 de maio com o apoio da coalizão internacional liderada Estados Unidos. Manjib fazia parte da rota de abastecimento do grupo extremistas na região. Desde o início dos combates, 437 civis foram mortos na cidade, incluindo 105 crianças.

KG/afp/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos