Com fronteira reaberta, milhares de venezuelanos entram na Colômbia

Filas quilométricas se formaram antes mesmo da reabertura da fronteira fechada há um ano por ordem de Maduro. Escassez de alimentos e remédios acentua crise na Venezuela.

Fechada há quase um ano, a fronteira entre Colômbia e Venezuela foi reaberta neste sábado (13/08) em meio à crise de escassez de alimentos sob o regime do presidente venezuelano, Nicolás Maduro. Milhares de venezuelanos se dirigiram à cidade de Cúcuta para comprar mantimentos e remédios.

Horas antes da abertura, prevista para as 5h (horário local), milhares de pessoas já se amontoavam do lado venezuelano da ponte internacional Simón Bolívar, que liga a cidade de San Antonio del Táchira com Cúcuta, a capital do departamento do Norte de Santander.

Para atravessar a ponte, os venezuelanos têm que portar um novo cartão migratório provisório. O documento foi instituído pelos dois governos como parte das novas medidas para a reabertura da fronteira. Nas primeiras cinco horas, cerca de 20 mil venezuelanos atravessaram a ponte, segundo autoridades.

"Podem chegar a qualquer hora do dia e todos os dias daqui para frente. É uma passagem de pedestres que está aberta para que o fluxo de pessoas aconteça sem qualquer inconveniente", afirmou o diretor da Polícia Fiscal Aduaneira da Colômbia (Polfa), general Gustavo Moreno. A passagem ficará aberta15 horas por dia.

A reabertura foi anunciada na última quinta-feira por Maduro e o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, após firmarem o acordo.

A ligação entre Cúcuta e San Antonio foi fechada em 19 de agosto do ano passado sob ordem do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, sob o argumento de combater o contrabando e o narcotráfico. Na sequência, Maduro ordenou o fechamento das demais passagens existentes ao longo dos mais de 2 mil quilômetros de fronteira comum.

KG/efe/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos