Justiça proíbe nadadores americanos de deixar o Brasil

Depoimentos sobre suposto assalto são contraditórios, afirma polícia. Há ainda dúvidas sobre horário de retorno à Vila Olímpica, e celulares e relógios não foram roubados. Um dos atletas já retornou aos EUA.

A Justiça do Rio de Janeiro emitiu nesta quarta-feira (17/08) um mandado de apreensão dos passaportes dos nadadores americanos Ryan Lochte e James Feigen, com a justificativa de que eles deram depoimentos conflitantes em relação a um suposto assalto. No domingo, os nadadores relataram que foram assaltados quando voltavam de táxi de uma festa.

Lochte, um dos atletas olímpicos mais condecorados da natação, já retornou aos EUA, segundo o jornal O Globo, que citou fontes policiais. Ainda não está claro se Feigen também deixou o Brasil. As competições de natação dos Jogos Olímpicos terminaram no sábado passado.

Os dois relataram à polícia brasileira que eles e mais dois companheiros da equipe de natação - Gunnar Bentz e Jack Conger - estavam num táxi nas primeiras horas da madrugada, depois de uma festa na Casa França, na Lagoa, quando foram assaltados.

Segundo o depoimento de Lochte, os assaltantes eram homens armados que estavam usando emblemas policiais. Já Feigen disse que apenas um homem rendeu o taxista e que esse homem estava num veículo branco, de modelo antigo.

Além das versões contraditórias, os investigadores estranharam que os nadadores americanos não tiveram seus celulares, relógios ou credenciais da Vila Olímpica roubadas. Os quatro atletas também alegam não se lembrar de detalhes por estarem alcoolizados.

A polícia comunicou que não está conseguindo encontrar o motorista do táxi que estaria envolvido no incidente e que poderia dar mais detalhes sobre o que aconteceu.

Outro motivo que justifica a decisão da Justiça do Rio de Janeiro é um vídeo divulgado pelo jornal britânico Daily Mail que mostra os nadadores americanos chegando à Vila Olímpica. O trecho mostra Lochte, Feigen, Bentz e Conger descontraídos. Além disso, a cena foi gravada pouco antes das 7h - à polícia, os americanos afirmaram que retornaram por volta das 4h.

Depois da decisão do Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos, as autoridades solicitaram um mandado de busca e apreensão para os nadadores, com o objetivo de encontra o celular de Feigen, a fim de identificar onde exatamente os atletas americanos foram na noite de domingo.

Agentes da Polícia Civil visitaram o edifício onde a delegação olímpica dos EUA está hospedada e falaram com o chefe de segurança, mas nenhum dos nadadores foi encontrado, segundo O Globo.

PV/rtr/ots

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos