Ministro rebate comentários de Trump sobre a Alemanha

Michael Roth, titular da pasta de Assuntos Europeus, diz que declarações do republicano se baseiam em "medos, mentiras e meias-verdades", e defende a política migratória de Angela Merkel.

O ministro alemão para Assuntos Europeus, Michael Roth, rebateu nesta quarta-feira (17/08) os comentários do candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, sobre a política migratória do governo Angela Merkel.

Num evento de campanha, Trump comparou sua adversária, a democrata Hillary Clinton, à chanceler federal alemã, Angela Merkel. E disse que a decisão do governo alemão de acolher mais de um milhão de refugiados em 2015 foi um desastre e elevou a criminalidade.

"Lamento que o candidato à presidência dos republicanos alardeie coisas desse tipo sem qualquer base factual", afirmou Roth. "Se tivesse analisado a situação real na Alemanha, saberia que ainda que muitos refugiados que vieram ao nosso país e à Europa representem um grande desafio para nós - e que tudo ainda não esteja completamente resolvido -, isso não levou a um grande aumento nos índices de crimes."

Dados estatísticos fornecidos pelo Ministério alemão do Interior demonstram que o índice de crimes registrados em 2015 se manteve praticamente o mesmo do ano anterior - excluindo violações referentes a vistos e outras relacionadas à imigração.

Segundo o ministro, a Alemanha se mantém um país pacífico onde as pessoas se tratam mutuamente com respeito, enquanto prosseguem os esforços para integrar os refugiados na sociedade. Os comentários de Trump, segundo ele, se baseiam em "medos, mentiras e meias-verdades".

Roth ressaltou a importância do resultado das eleições americanas para o mundo todo e lembrou que governos de diversos países elogiaram a política de refugiados da Alemanha.

Para observadores, as acusações de Trump servem, primeiramente, o objetivo de polarizar a opinião pública, ao tomar posições opostas às de sua adversária. Hillary é conhecida por manter boas relações com Merkel, e o presidente americano, Barack Obama, se pronunciou a favor da política migratória da chanceler, dizendo que a Alemanha age do lado certo da história.

O ministro alemão do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, também criticou Trump no inicio do mês, chamando-o de "pregador do ódio". Merkel, porém, procura se manter afastada das discussões públicas envolvendo as eleições presidenciais americanas.

RC/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos