Polícia diz que nadador confirmou que não houve assalto

Polícia investiga responsabilidade de cada um dos americanos envolvidos em suposto roubo. Ryan Lochte é acusado por colegas de depredar banheiro. Grupo pode responder por falsa comunicação de crime e dano ao patrimônio.

Após o depoimento dos nadadores americanos Jack Conger e Gunnar Bentz, a polícia do Rio Janeiro afirmou nesta quinta-feira (18/08) que um deles confirmou que a história do suposto roubo foi inventada.

"Não houve assalto. Eles não foram vítimas do crime que alegavam", ressaltou o chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Fernando Veloso, e confirmou que o grupo se envolveu em uma confusão em posto de gasolina.

Segundo o delegado, os nadadores responsabilizaram Ryan Lochte - o único do grupo que já voltou aos Estados Unidos - pela depredação do banheiro do posto. "Ainda apuramos a veracidade destes depoimentos", acrescentando que a participação de cada um dos envolvidos no episódio está sendo investigada e que seria prematuro atribuir ao medalhista a invenção da história.

"Em tese, eles podem vir a responder por falsa comunicação de crime e dano ao patrimônio", avaliou o delegado. Os nadadores quebraram a porta do banheiro, uma saboneteira e um espelho.

A confusão começou depois de Lochte afirmar no domingo que ele, Conger, Bentz e Jimmy Feigen foram assaltados ao voltar de uma festa. No entanto, as versões dos atletas sobre o incidente, assim como o vídeo que mostra a chegada deles à Vila Olímpica, horas depois do suposto assalto, revelaram contradições e levaram a polícia a abrir uma investigação para averiguar a veracidade das declarações.

Além das versões contraditórias, os investigadores estranharam que os nadadores americanos não tiveram seus celulares, relógios ou credenciais da Vila Olímpica roubadas. Os quatro atletas também alegam não se lembrar de detalhes por estarem alcoolizados.

Mentira pode ter sido motivada por traição

No decorrer das investigações, a polícia descobriu imagens de câmeras de segurança de um posto que mostraram que houve um desentendimento entre os esportistas e funcionários do local. Os americanos depredaram um banheiro no estabelecimento. Funcionários do posto relataram ainda que os atletas urinaram pelo local e arrancaram um cartaz da parede.

O vídeo mostra o grupo retornado para o táxi, mas, devido ao estrago causado, é impedido de deixar o local por um segurança do posto. Veloso confirmou que o funcionário do estabelecimento apontou uma arma para o grupo para evitar que eles fugissem. "Nada indica que houve excesso do segurança ao usar força", ressaltou.

A polícia tenta agora esclarecer o motivo que levou o grupo a mentir. A história pode ter sido inventada para tentar enganar a namorada de um deles, disse Veloso. A mentira seria para esconder uma traição que ocorreu na festa.

"O carioca viu nome da cidade manchado por essa versão fantasiosa. Seria nobre e digno pedir desculpas", completou o delegado.

CN/rtr/afp/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos