Trudeau defende uso do burquíni

Primeiro-ministro do Canadá sai em defesa das liberdades individuais após polêmica da proibição dos trajes de banho para mulheres muçulmanas na França. "No Canadá, devemos estar além da tolerância", afirmou.

O primeiro ministro do Canadá, Justin Trudeau, defendeu os direitos e as liberdades individuais, ao promover a diversidade cultural e a tolerância em seu país.

Ao ser perguntado nesta segunda-feira (22/08) por jornalistas sobre a controvérsia na França envolvendo a proibição ao uso do burquíni - traje de banho usado por mulheres muçulmanas que encobre todo o corpo, deixando apenas o rosto à mostra -, Trudeau respondeu dizendo que "no Canadá, devemos estar além da tolerância".

Alguns legisladores da província canadense de Quebec propuseram a proibição do burquíni, banido em ao menos quinze cidades da costa da França. Na cidade francesa de Nice, alvo de um ataque terrorista de cunho islamista que matou 94 pessoas, a proibição foi imposta sob a justificativa de evitar atos de desordem pública.

Trudeau, porém, pediu o "respeito às liberdades e escolhas individuais", afirmando que estas devem estar "no topo do debate e do diálogo público".

"No Canadá, é possível falar em aceitação, abertura, amizade e compreensão? Isso se deve ao rumo que tomamos e a tudo que passamos diariamente em nossas comunidades ricas e diversificadas", disse o primeiro-ministro. A aceitação deve ocorrer não "apesar das diferenças, mas em razão delas", ressaltou.

RC/afp/dw

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos