Só um milagre impedirá impeachment, afirma jornal alemão

Clarissa Neher

Início do julgamento de Dilma Rousseff é tema da imprensa internacional. Para o "New York Times", processo é o próximo evento imperdível no Brasil, depois dos Jogos Olímpicos.

Sites e jornais internacionais noticiaram nesta quinta-feira (25/08) o início do julgamento no Senado do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. O diário americano The New York Times chamou o processo de "o próximo evento imperdível no Brasil". A imprensa alemã considerou difícil que Dilma consiga reverter um cenário negativo.

The New York Times: Próximo evento imperdível no Brasil

O New York Times afirma que os Jogos Olímpicos mal se encerraram, e os brasileiros já voltaram suas atenções para outra "competição acirrada que está consumindo o país: a pancadaria sem luvas pela presidência".

"O julgamento do impeachment pode ser o ponto final de um dos períodos mais tumultuados da democracia brasileira, que foi restabelecida em 1985 após uma longa ditadura militar", afirma o periódico, descrevendo os próximos passos do processo.

"Se Dilma perder o julgamento, Temer, um político de carreira com uma postura formal, sofrerá uma pressão ainda maior. Temer luta contra seus próprios índices péssimos de aprovação e dúvidas públicas sobre sua legitimidade. Ele teve uma impressão do que muitos brasileiros sentem por ele durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos. Depois de uma série de protestos nas arenas olímpicas pedindo a sua saída, ele nem mesmo se deu o trabalho de participar da cerimônia de encerramento".

Die Tageszeitung: só milagre pode salvar Dilma

O jornal alemão Die Tageszeitung afirma que só um milagre impedirá o afastamento da presidente. "Dilma insiste na sua inocência e acusa seus adversários de promoverem um golpe. Na opinião dela, muitos políticos só levaram adiante o impeachment para, com a mudança de poder, interromper investigações de corrupção que se tornaram perigosas para eles.

É quase certo que a aliança entre partidos de direita novos e antigos pode contar com mais do que os 54 votos necessários contra a Dilma. Para muitos, trata-se primeiramente de livrar a cabeça da forca das investigações de corrupção. Outros apenas querem voltar a roda do tempo e interromper os programas sociais de transferência de renda."

Tagesschau.de: o último ato do caso Dilma

O site do jornal televisivo alemão Tagesschau também dá como certo o afastamento de Dilma, afirmando que a tendência no Senado é bem clara. O artigo relembra as fases do processo de impeachment e descreve o passo atual.

"Ela [Dilma] não conseguirá ser absolvida com argumentos formais e jurídicos de que as acusações não são suficientes para o impeachment. E, de fato, a população não se interessa muito pelos meandros e sutilezas jurídicas do processo. Ela deseja um recomeço."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos