+ Dilma apresenta defesa no Senado; acompanhe +

Philip Verminnen

Petista apresenta sua defesa da acusação de crime de responsabilidade, no que dever ser seu último discurso como presidente da República. Depois, ela será sabatinada por senadores. Acompanhe.

A presidente afastada Dilma Rousseff fala nesta segunda-feira (29/08) ao Senado, em seu último ato antes da sessão final do julgamento que, segundo previsões, deve selar seu afastamento definitivo do cargo.

Dilma apresenta sua defesa da acusação de crime de responsabilidade. Inicialmente, ela não queria ir ao Senado, mas foi convencida por aliados de que era uma oportunidade de defender sua gestão.

O depoimento encerra a fase da instrução do processo de impeachment. Depois, o julgamento passa à etapa final - com os debates entre acusação e defesa; declarações dos senadores; e a votação, marcada para terça-feira.

A última votação no plenário do Senado, em 10 de agosto, terminou com 59 votos favoráveis ao impedimento de Dilma e 21 contrários, levando a presidente a julgamento. São necessários 54 votos entre os 81 senadores para que a petista seja afastada definitivamente, e as estimativas da imprensa local são de que a oposição tem apoio mais do que suficiente.

Todas as atualizações estão no horário de Brasília. Para atualizar, pressione CTRL+ F5.

_________________

9h53 - Dilma Rousseff inicia seu discurso de defesa.

_________________

9h45 - Dilma Rousseff entra no plenário. Renan Calheiros conduziu a presidente afastada até a mesa.

_________________

9h43 - A sessão foi aberta. Dilma Rousseff deve entrar no plenário a qualquer momento.

_________________

_________________

9h33 - O senador Paulo Paim (PT-RS) deu entrevista à TV Senado visivelmente emocionado e descreveu seu encontro com Dilma Rousseff, assim que a presidente afastada chegou ao Senado. "Abracei ela, nós nos abraçamos. Levantei o braço dela. Dilma representa a democracia", disse.

_________________

9h28 - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que Dilma será tratada com o máximo respeito, mas que a palavra "golpe" não será aceito no plenário, pois seria uma falta de respeito com o presidente do STF, Ricardo Lewandowski.

"Queremos que ela preste contas nao somente ao tribunal, mas à história. A presidente terá a oportunidade de demonstrar que não cometeu crime algum, o que acho difícil", disse o ex-candidato à presidência.

_________________

9h20 - A expectativa é de que a o depoimento dure todo o dia e se estenda até parte da noite.

_________________

9h17 - Após o discurso de 30 minutos de Dilma Rousseff, a primeira pergunta será feita pela senadora Kátia Abreu (PMDB-TO).

_________________

9h14 - O depoimento de Dilma será acompanhado no plenário por cerca de 30 convidados dela. Além de Lula, estarão presentes o presidente do PT, Rui Falcão, do PDT, Carlos Lupi, vários ex-ministros do governo, assessores e outras pessoas próximas.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), colocou à disposição da acusação de Dilma o mesmo número de cadeiras que disponibilizou à petista.

_________________

9h10 - Dilma chegou ao Senado acompanhada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ex-ministros. Na chegada, ela recebeu flores de aliados.

_________________

8h20 - O tempo de resposta de Dilma é livre e não será permitida réplica e tréplica. Dilma também poderá deixar de responder às indagações dos parlamentares. Mais da metade dos 81 senadores já se inscreveram para questionar Dilma Rousseff.

_________

8h14 - Depois da fala de Dilma, terão início os questionamentos dos senadores. Cada parlamentar terá até cinco minutos para fazer perguntas.

_________

8h10 - Dilma terá 30 minutos para fazer um pronunciamento, começando às 9h, mas não será interrompida se estourar esse tempo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos