Suíça investiga Beckenbauer por suspeita de corrupção

Procuradoria suíça diz que abriu investigação penal contra o ídolo do futebol alemão e outros três dirigentes. Suspeita envolve suposta compra de votos para garantir Alemanha como sede da Copa de 2006.

Franz Beckenbauer e outros três dirigentes estão sendo investigados pelas autoridades suíças por suspeita de corrupção em relação à candidatura da Alemanha para sediar a Copa do Mundo de 2006, segundo divulgou nesta quinta-feira (01/09) a procuradoria da Suíça.

"O Escritório da Procuradoria-Geral da Suíça abriu procedimentos criminais em relação à Federação Alemã de Futebol (DFB). Os suspeitos eram membros do conselho executivo do Comitê Organizador da candidatura para a Copa do Mundo de 2006 na Alemanha", afirma o órgão em nota.

Além de Beckenbauer - que sempre negou a acusação -, os outros investigados são os ex-presidentes da DFB Wolfgang Niersbach e Theo Zwanziger e o ex-tesoureiro da federação Horst Rudolf Schimdt.

A investigação penal, de acordo com comunicado da procuradoria, teve início em novembro de 2015 sob a suspeita de fraude, gestão desleal, lavagem de dinheiro e abuso de poder. Segundo a lei suíça, o crime de gestão desleal é punível com multa ou, em casos especiais, com prisão de três a cinco anos.

No centro das investigações está o pagamento de 6,7 milhões de euros do Comitê Organizador à Fifa em 2005, cuja finalidade possivelmente era garantir votos para obter o direito de sediar o Mundial de 2006 - a Alemanha venceu a África do Sul como sede do torneio por 12 votos a 11. O valor milionário deveria ter sido usado para financiar um evento de gala que nunca ocorreu.

Além disso, os investigadores apontam que os quatro suspeitos agiram "com muita astúcia" ao induzirem ao erro outros membros do Comitê Organizador, com informações falsas e omitindo elementos para tomada de decisões contra interesses econômicos do órgão.

As autoridades informaram que, nesta quinta-feira, foram realizadas operações de buscas em oito locais não especificados, em colaboração com a Alemanha e a Áustria. A procuradoria ainda explicou que comanda a investigação porque ao menos uma parte dos supostos crimes teria ocorrido na Suíça.

Em fevereiro deste ano, o DFB admitiu que abriu um processo contra o Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2006, mencionando uma possível ação judicial contra Beckenbauer e a Fifa.

Em março, o comitê de ética da Fifa, por sua vez, anunciou a abertura de investigações sobre a escolha da Alemanha como sede do Mundial de 2006. A ação formal atingia seis dirigentes, incluindo Beckenbauer, Niersbach, Zwanziger e Schimdt.

EK/efe/dpa/rtr/afp/dw

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos