China impede entrada da DW no G20

Equipe da Deutsche Welle solitica credenciais para a cobertura do evento, mas tem pedido negado pelas autoridades chinesas. Diretor-geral Peter Limbourg exige que Pequim reconsidere decisão.

As autoridades chinesas negaram aos enviados especiais da Deutsche Welle credenciamento para a cobertura da cúpula do G20, que começa neste domingo (04/09) na cidade de Hangzhou. O diretor-geral da DW, Peter Limbourg, instou Pequim a reconsiderar a decisão.

A DW solicitou visto e credenciamento para três repórteres. Há cerca de duas semanas, o visto foi emitido, mas as credenciais para a cobertura do evento, até o dia do embarque, ainda não haviam sido disponibilizadas.

Por perdido da DW, a Embaixada da Alemanha em Pequim questionou as autoridades chinesas. A resposta de um funcionário do Ministério das Relações Exteriores chinês foi que não haveria credenciais para a emissora e que "os jornalistas já sabiam o porquê."

Com visto, a equipe da DW pôde entrar sem problemas no país. Mas, apesar dos esforços da diplomacia alemã, a credencial foi novamente recusada. Como resultado, a DW está impedida de fazer a cobertura da cúpula do G20.

"O comportamento do lado chinês é absolutamente intolerável. Se isso é uma 'punição' pelo jornalismo crítico ou qualquer outro motivo, não é decisivo. Quem tenta, com tal método, impor obstáculos à cobertura livre de um evento internacional, do qual a chanceler federal participa, é um mau anfitrião", afirmou Limbourg. "Eu insto as autoridades chinesas a concederem imediatamente à nossa equipe o pleno credenciamento à cobertura do G20."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos