Pneumonia força Hillary a interromper campanha

Candidata à Casa Branca cancela viagem à Califórnia devido à doença. Diagnóstico é divulgado após democrata passar mal em cerimônia, e médica afirma que agenda política deve ser alterada.

A candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton, suspendeu uma viagem de angariação de fundos à Califórnia depois de ter se sentido mal durante uma cerimônia em homenagem às vítimas do 11 de Setembro, realizada em Nova York neste domingo (11/09).

"Clinton não vai viajar para a Califórnia amanhã [segunda-feira] nem terça-feira", disse Nick Merril, porta-voz da campanha da democrata.

Hillary deixou o evento no Marco Zero às pressas. Um vídeo exibido nas redes sociais mostra que a candidata aparentemente cambaleou e só não caiu porque foi amparada por agentes de segurança ao entrar num carro.

Horas depois da exibição do vídeo, a médica da candidata, Lisa Bardack, disse, através de comunicado, que Hillary havia sido diagnosticada com pneumonia na última sexta-feira. A coordenação da campanha não explicou por que o diagnóstico não foi divulgado antes da cerimônia deste domingo.

A falta de uma explicação sobre o real estado de saúde da candidata está provocando questionamentos sobre a transparência das informações relacionadas ao estado de saúde dos candidatos dos dois principais partidos americanos. Hillary, de 68 anos, e Donald Trump, de 70 anos, do Partido Republicano, são os dois candidatos mais velhos da história dos Estados Unidos em eleições presidenciais.

Os jornalistas já tinham percebido, durante um encontro com Hillary, no início da semana, que a candidata estava com sintomas de gripe. Nesse encontro, no estado de Ohio, ela chegou a interromper a conversa durante vários minutos devido a uma tosse insistente.

Antibióticos e descanso

No comunicado sobre a saúde de Hillary, Bardack mencionou a tosse como decorrente de uma alergia e afirmou que, após o diagnóstico de pneumonia, a candidata começou a tomar antibióticos. Ela precisa descansar e modificar sua agenda, disse a médica, acrescentando que a democrata também estava desidratada devido ao forte calor na cerimônia em Nova York. Ela está se recuperando bem, afirmou sobre a paciente.

Mais tarde, ao deixar o apartamento da filha, Hillary declarou que se sentia "muito melhor".

A saída apressada de Hillary do evento do 11 de Setembro também está levantando questões nos meios políticos sobre a real capacidade da candidata democrata de enfrentar o maior desafio da corrida eleitoral, que são as atividades dos últimos dois meses. Uma dessas atividades é um debate previsto para o fim deste mês.

Há meses, o adversário Trump tem repetidamente questionado a saúde de Hillary. Segundo ele, a candidata "está esgotada".

MD/ebc/efe/lusa/

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos