Sírio preso na Alemanha tinha ligação com EI

Refugiado de 22 anos detido após explosivos serem encontrados em seu apartamento tinha contatos com o "Estado Islâmico". Ele planejava ataque com colete de explosivos.O sírio preso na madrugada desta segunda-feira (10/10) por suspeita de planejar um ataque terrorista na Alemanha tinha contatos com o grupo extremista "Estado Islâmico" (EI). Segundo Jörg Michaelis, diretor da agência de investigações do estado da Saxônia, o comportamento de Jaber al-Bakr, de 22 anos, sugere um "contexto do EI". "Ele pesquisou na internet sobre a fabricação de dispositivos explosivos e adquiriu os respectivos materiais", afirmou. O investigador disse ainda que Bakr estaria preparando um atentado e trabalhando num dispositivo explosivo, possivelmente em forma de um colete, que já estava quase pronto ou pronto. Após ser detido em Leipzig, Bakr foi levado a um presídio em Dresden na tarde desta segunda-feira. O secretário do Interior da Saxônia, Markus Ulbig, destacou a cooperação entre forças de segurança estaduais e federais e avaliou a prisão do suspeito como um sucesso. A polícia prendeu o sírio numa residência em Leipzig. Bakr pediu a um compatriota, na estação de trem de Leipzig, para pernoitar na residência dele. Ele disse que sim. Mas, depois de descobrir quem Bakr era, avisou a polícia e, junto com outro sírio, o manteve amarrado até a chegada dos policiais. O jovem estava foragido desde o último sábado, quando forças de segurança, alertadas pelo serviço de inteligência, executaram uma operação de busca e localizaram explosivos no apartamento onde Bakr vivia, na cidade de Chemnitz, também na Saxônia. O explosivo é o peróxido de acetona (TATP), o mesmo usado pelos terroristas dos recentes ataques em Paris e Bruxelas. Bakr chegou à Alemanha em fevereiro de 2015, entrando pela Baviera em meio à onda de refugiados. Duas semanas depois pediu oficialmente refúgio no país, apresentando um passaporte sírio. Ele recebeu uma permissão de residência no país de três anos. Um possível cúmplice de Bakr, o inquilino do apartamento onde foram encontrados os explosivos, de 33 anos, também foi detido. Ele também é refugiado e se mudou em meados de julho no estado da Renânia do Norte-Vestfália, no oeste da Alemanha, para Chemnitz. LPF/dpa/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos