EUA e Rússia confirmam reunião sobre Síria na Suíça

Kerry e Lavrov participarão de encontro com representantes de vários países no próximo sábado em Lausanne. Moscou diz que haverá diálogo bilateral, mas Washington nega.O Ministério do Exterior da Rússia afirmou nesta quarta-feira (12/10) que ministro Serguei Lavrov e o secretário de Estado americano, John Kerry, vão se reunir para debater o conflito na Síria no próximo sábado, às margens de uma reunião internacional em Lausanne, na Suíça. "Em 15 de outubro vai ocorrer, em Lausanne, uma reunião dos chefes das diplomacias da Rússia e dos EUA, assim como de uma série de países-chave da região, para estudar novos passos para tentar chegar a uma solução para a crise na Síria", diz uma nota oficial do Ministério russo do Exterior. Os Estados Unidos confirmaram a presença do secretário de Estado na Suíça, mas ressaltaram que se trata de uma reunião entre representantes de vários países e não de um diálogo bilateral com a Rússia. Na semana passada, Washington anunciou a suspensão dos contatos bilaterais com Moscou nos temas referentes à Síria. "Estamos trabalhando através de uma série de canais diplomáticos na tentativa de reduzir a violência na Síria. E isso necessariamente vai incluir alguma participação russa", disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest. "Mas está fora de cogitação uma tentativa de fechar um acordo que poderia gerar, por fim, uma cooperação militar com a Rússia. A Rússia perdeu a credibilidade para isso." Em entrevista à emissora CNN nesta quarta-feira, Lavrov afirmou que as conversações em Lausanne incluirão ainda a Turquia, a Arábia Saudita e possivelmente o Catar. "Gostaríamos de uma reunião menor, uma discussão mais consistente, não outro debate tipo a Assembleia Geral da ONU", disse. Lavrov chamou de uma "autêntica tragédia" a morte de civis em Aleppo, a segunda cidade mais importante da Síria, mas acrescentou que a postura dos Estados Unidos em relação à Frente Fateh al-Sham (Frente para a Conquista do Levante, antiga Frente al-Nusra) desperta muitas suspeitas. A reunião ocorre num contexto de tensão entre a Rússia e países do Ocidente com o fracasso do recente cessar-fogo e depois que Moscou vetou no último sábado, no Conselho de Segurança da ONU, um projeto francês e espanhol que propunha trégua e a suspensão dos bombardeios aéreos em Aleppo. Nesta terça-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, cancelou a visita que faria a Paris na próxima semana, depois de o presidente François Hollande ter dito, na véspera, que as forças sírias cometeram crimes de guerra em Aleppo, com apoio da Rússia, e defendido que a acusação seja investigada. Kerry também pediu, na semana passada, que Rússia e Síria sejam investigadas pelos crimes de guerra cometidos na cidade, algo que foi respaldado pelas Nações Unidas e outras chancelarias ocidentais. "A Rússia e o regime sírio devem ao mundo mais que uma explicação sobre os motivos pelos quais seguem atacando hospitais, instalações médicas, crianças e mulheres", disse. EK/dpa/ap/rtr/efe/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos