Sírio suspeito de terrorismo na Alemanha esteve na Turquia

Jaber al-Bakr, suspeito de planejar atentado a aeroporto em Berlim, teria passado semanas ou meses em solo turco antes de retornar à Alemanha em agosto. Autoridades investigam detalhes sobre a viagem.O sírio Jaber al-Bakr, preso em Leipzig no início da semana por suspeita de planejar ataques terroristas na Alemanha, teria passado semanas ou até meses na Turquia neste ano, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (12/10) pelo portal alemão de notícias Welt Online. Bakr teria retornado à Alemanha em agosto. Pouco tempo depois, o Departamento Federal de Proteção da Constituição (BfV) foi informado sobre os primeiros indícios de atividades terroristas por parte do sírio. Pessoas próximas a Bakr afirmaram à Spiegel TV nesta terça-feira que ele teria passado vários meses na Turquia. Autoridades afirmaram que o telefone celular do sírio foi usado na rede de telefonia móvel turca. Segundo informações obtidas de conhecidos de Bakr em Eilenburg, próxima a Lepizig, ele teria retornado da Turquia no final de agosto, trazendo uma grande quantidade de dólares em dinheiro. Um homem afirmou não ter visto Bakr durante dez meses e informado as autoridades migratórias sobre o desaparecimento. O suspeito teria pouco contato com outros refugiados. As autoridades tentam agora descobrir o que exatamente Bakr fez durante o período que passou na Turquia. Ainda não está claro, por exemplo, se o suspeito também esteve na Síria para ser treinado por terroristas e até aprender a construir bombas. Ligação com o EI A polícia prendeu Bakr numa residência em Leipzig na madrugada desta segunda-feira. Ele havia pedido a um compatriota, na estação de trem da cidade, para pernoitar na residência dele. Depois de descobrir quem Bakr era, o homem avisou a polícia e, junto com outro sírio, o manteve amarrado até a chegada dos policiais. Segundo o portal de notícias Spiegel Online, Bakr, de 22 anos, chegou inicialmente à Alemanha em 18 de fevereiro de 2015, entrando pela Baviera em meio à onda de refugiados, e duas semanas depois pediu oficialmente asilo no país, apresentando um passaporte sírio. Ele é suspeito de planejar a um aeroporto de Berlim e de ligação com a organização extremista "Estado islâmico" (EI). Numa operação de busca no apartamento onde Bakr vivia, na cidade de Chemnitz, na Saxônia, foi encontrada uma grande quantidade de explosivos. Jörg Michaelis, diretor da agência de investigações do estado da Saxônia, disse que Bakr pesquisou na internet sobre a fabricação de dispositivos explosivos e adquiriu os respectivos materiais. O sírio estaria trabalhando num dispositivo explosivo, possivelmente em forma de um colete, que já estava quase pronto ou pronto. RC/afp/ots

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos