Historiador diz ter achado primeira autobiografia de Hitler

Ditador seria o verdadeiro autor de obra publicada em 1923, antes de "Minha Luta", e que tinha como objetivo conquistar a classe conservadora. "Foi um ato inteligente de marketing pessoal", afirma pesquisador.Até o momento, a obra Adolf Hitler: Sein Leben und seine reden (Adolf Hitler: Sua vida e seus discursos, em tradução livre), de 1923, tinha sua autoria atribuída ao herói de guerra barão Adolf Victor von Koerber. Mas o historiador Thomas Weber, professor da Universidade de Aberdeen, na Escócia, afirma não haver dúvidas de que o próprio Hitler escreveu a biografia. A obra foi publicada dois anos antes do famoso Minha Luta, escrito pelo ditador entre 1925 e 1926. Weber afirma ter encontrado provas para a veracidade de sua tese ao pesquisar sobre como Hitler se tornou um nazista convicto. Ele buscou pistas de Koerber, que morreu na África do Sul em 1969. Nos arquivos da Universidade Witwatersrand, em Johanesburgo, o historiador se deparou com uma declaração assinada pela esposa do suposto autor da biografia, afirmando que o livro não foi escrito por Koerber. Hitler teria pedido ao general Erich Ludendorff que encontrasse um autor conservador, sem ligação alguma com o Partido Nacional-Socialista (NSDAP) e que cedesse seu nome para a biografia. "A ideia era dar a impressão de que o apoio de conservadores tradicionais, não bávaros, já era grande", afirma Weber. Além disso, chegou às mãos do professor uma carta que Koerber escreveu a um homem que foi preso com ele num campo de concentração. Na correspondência, ele teria nomeado Hitler como autor da biografia. Nova Bíblia O historiador também descobriu um documento do ano 1938 no qual Koerber escreve que o livro foi escrito "por iniciativa e com a participação ativa de Adolf Hitler". "A autobiografia sob nome falso foi um ato descarado, mas inteligente de marketing pessoal, para conquistar a sociedade conservadora", afirma Weber. O livro foi aclamado na época como "uma nova Bíblia dos dias de hoje", com Hitler sendo até mesmo comparado a Jesus Cristo. O objetivo de Hitler com o livro seria vender a imagem de "salvador da Alemanha". "O fato de ele mesmo ter escrito tanto a biografia quanto os discursos usando um nome falso mostra que ele era um ator político intrigante, com um entendimento magistral dos processos e representações políticas e que procurava seu caminho rumo ao poder", diz o historiador. O livro de Weber Wie Hitler zum Nazi wurde (Como Hitler se tornou nazista, em tradução livre), publicado em maio deste ano em alemão, deve ganhar em breve uma versão em inglês, na qual as novas descobertas relativas à biografia já estarão incluídas. LPF/afp/dw

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos