De "grandioso" a "deprimente": as críticas ao Nobel

Prêmio de Literatura para Bob Dylan é aclamado no mundo da música, por escritores como Salman Rushdie e Toni Morrison e pela Academia Americana de Poetas. Mas escolha inusitada também é alvo de críticas.Após o surpreendente anúncio de que o cantor e compositor americano Bob Dylan foi o vencedor do Prêmio Nobel de Literaturadeste ano, nesta quinta-feira (13/10), músicos e escritores felicitaram o ídolo do folk e do rock, elogiando a escolha da Academia Sueca, apesar de reações negativas. "Parabéns pelo Prêmio Nobel, Bob. Que conquista!", escreveu no Twitter Mick Jagger, vocalista dos Rolling Stones. O ex-membro da banda Bill Wyman definiu Dylan como "um poeta de nossos tempos". O também músico Bruce Springsteen postou um trecho de sua autobiografia, Born to run: "Highway 61 Revisited e Bringing It All Back Home não foram apenas excelentes álbuns, mas também foram a primeira vez da qual consigo me lembrar em que fui exposto a uma visão verdadeira do lugar onde eu vivia." O escritor britânico de origem indiana Salman Rushdie se manifestou em comunicado sobre o primeiro Nobel de Literatura concedido a um compositor – segundo a Academia Sueca por criar "novas expressões poéticas dentro da grande tradição musical americana". "Vivemos num tempo de grandes compositores líricos – Leonard Cohen, Paul Simon, Joni Mitchell, Tom Waits –, mas Dylan está acima de todos. Suas palavras foram uma inspiração para mim desde que eu ouvi um álbum de Dylan na escola pela primeira vez, e estou muito contente por sua conquista do Nobel", escreveu. Ele disse ser ótimo que o prêmio reconheça que as fronteiras da literatura continuam se expandindo. "Estou em êxtase por Bob Dylan ter ganhado o Nobel. Uma coisa boa e grandiosa numa época de corrupção e tristeza", afirmou o escritor Stephen King, conhecido por seus contos de horror. Toni Morrison, escritora americana laureada com o Nobel de Literatura em 1993, classificou a escolha de Dylan como "impressionante". O músico também foi parabenizado pela Academia Americana de Poetas. "O fato de Bob Dylan receber o Nobel de Literatura reconhece a importância da tradição oral da literatura e o fato de que a literatura e a poesia existem na cultura de vários modos", disse a diretora-executiva da entidade, Jennifer Benka. Críticas No entanto, nem todas as reações ao prêmio foram positivas. Per Svensson, jornalista cultural do jornal sueco Sydsvenskan, descreveu a escolha da Academia Sueca como incrivelmente deprimente e uma "Trumpificação" do prestigiado prêmio para ter apelo com o público de massa. O jornal do Vaticano L'Osservatore Romano afirmou que o prêmio provavelmente não agradou a "escritores de verdade". Nas redes sociais, também houve algumas reações ácidas. "Eu entendo completamente o comitê do Nobel. Ler livros é difícil", postou o escritor americano Gary Shteyngart no Twitter. O autor Norman Mailer, premiado duas vezes com o Pulitzer, disse certa vez: "Se Dylan é um poeta, eu sou um jogador de basquete." Há décadas se especulava sobre um Nobel de Literatura para o cantor, que completou 75 anos em maio, mas muitos argumentavam que a Academia Sueca não iria reconhecer um astro da música pop. Dylan é o primeiro americano a ganhar o prêmio desde Toni Morrison, em 1993. LPF/ap/rtr/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos