Extremista de direita mata policial na Baviera

Membro do movimento de extrema direita Reichsbürger, que não reconhece a existência da República Federal da Alemanha, é detido após tiroteio com policiais. Um agente morre e três ficam feridos.Um membro do grupo de extrema direita Reichsbürger (literalmente cidadãos do Império Alemão) matou um policial, nesta quarta-feira (19/10), ao disparar contra forças de segurança durante uma operação de apreensão de armas na cidade de Georgensgmünd, perto de Nurembergue, no sul da Alemanha. Quatro policiais ficaram feridos na operação, e um deles, de 32 anos, do comando de operações especiais SEK, teve de ser operado, mas não resistiu aos graves ferimentos. Um segundo policial do SEK teve seu braço perfurado por uma bala. Os outros dois foram feridos por estilhaços de vidro. A promotoria iniciou uma investigação por tentativa de homicídio. O agressor, de 49 anos, abriu fogo contra as forças de segurança quando estas invadiram sua casa, mas acabou sendo detido. Segundo a Secretaria do Interior da Baviera, a operação policial visava recolher o armamento do homem, que, mesmo tendo as armas legalmente registradas, não era mais considerado confiável para a posse delas. Ele tinha 31 armas registradas e era aficionado por caça. O Reichsbürger é um grupo de extrema direita que não reconhece a existência da República Federal da Alemanha como Estado e afirma que o Império Alemão continua existindo, dentro das fronteiras de 1937. Assim, eles não reconhecem a legitimidade da Lei Fundamental (Constituição), de autoridades e tribunais e não aceitam notificações oficiais. Depois do tiroteio em Georgensgmünd, os partidos de oposição A Esquerda e Partido Verde acusaram o governo alemão de subestimar a ameaça representada pelo grupo. "Os incidentes de Georgensgmünd mostram mais uma vez, de forma clara, como os extremistas de direita e neofascistas são perigosos na Alemanha", disse a especialista em política interna de A Esquerda, Ulla Jelpke. A deputada verde Irene Mihalic chamou o Reichsbürger de uma "ameaça real à segurança interna". Não é o primeiro incidente desse tipo na Alemanha. No fim de agosto, o despejo de uma casa no estado da Saxônia-Anhalt saiu do controle. No tiroteio, na cidade de Reuden, um homem de 41 anos, morador da casa, sofreu ferimentos graves. Dois policiais ficaram levemente feridos. O residente da casa era um ex-mister Alemanha (concurso de beleza que elege o homem mais bonito do país) e, segundo a polícia, também faria parte do Reichsbürger. Também em agosto, no estado de Baden-Württemberg, um homem suspeito de fazer parte da cena do Reichsbürger arrastou com seu carro um policial por vários metros quando este o abordou. PV/dpa/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos