Príncipe saudita é executado por assassinato

Num raro caso de imposição da pena capital a um membro da família real, Turki bin Saud al-Kabir é executado após ter sido considerado culpado pela morte de um compatriota durante uma briga.Um príncipe saudita foi executado nesta terça-feira (18/10) após ser considerado culpado pelo assassinato de um compatriota, num dos raros casos de imposição da pena de morte a um membro da família real da Arábia Saudita. O governo não especificou como ele foi executado, mas, na Arábia Saudita, a maioria dos condenados à morte é decapitada com uma espada. O príncipe Turki bin Saud al-Kabir foi condenado à morte por ter matado a tiros Adel al-Mohaimeed durante um tumulto entre vários jovens na zona rural de Al-Zamama, a leste de Riad. A vítima era amigo de Turki, que na altura do incidente estava embriagado, afirmaram os meios de comunicação sauditas em 2012, acrescentando tratar-se de um homicídio involuntário. A família de Al-Mohaimeed insistiu na execução do príncipe e recusou uma compensação financeira que pode ser paga pelo agressor aos familiares da vítima para obter perdão em crimes de homicídio, agressões ou danos materiais. Turki não é descendente direto do fundador do reino saudita, o rei Abdulaziz al-Saud, pai do atual monarca, Salman bin Abdulaziz al-Saud, mas de outro ramo da dinastia Saud, que reina na Arábia Saudita desde 1932. Os membros da família real raramente recebem essa punição. Um dos casos mais conhecidos foi o de Faisal bin Musaid al-Saud, que assassinou seu tio, o rei Faisal, em 1975. Estima-se que a família real saudita tenha milhares de membros. Muitos recebem pensões mensais, e os príncipes de mais alto escalão controlam grande fortuna e poder político, mas apenas alguns deles exercem cargos importantes no governo. A Arábia Saudita é um dos países que mais impõem a pena de morte. A organização não governamental Human Rights Watch afirmou que, até julho, as autoridades sauditas já haviam aplicado a pena capital a 108 pessoas este ano. RC/rtr/ap/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos