Sem avanço, assinatura de acordo entre UE e Canadá é adiada

Premiê canadense cancela de última hora viagem a Bruxelas, enquanto governo federal belga tenta chegar a consenso com regiões administrativas para destravar tratado de livre-comércio.A União Europeia cancelou nesta quinta-feira (27/10) uma reunião com as autoridades canadenses devido ao impasse na Bélgica, que continua a bloquear o fechamento do controverso acordo de livre-comércio Ceta. Todos os 28 governos de países-membros da UE apoiam o chamado Acordo Econômico e Comercial Abrangente, que promete aumentar as trocas comerciais entre a Bélgica e o bloco europeu em pelo menos 20%. Mas a Bélgica ainda não conseguiu o necessário consenso entre suas cinco regiões administrativas. À frente da resistência está a Valônia, que alega que o acordo é ruim para os fazendeiros europeus e concede poder demais a corporações multinacionais. "Ainda temos algumas questões legais a esclarecer, mas já fizemos bastante progresso", disse Paul Magnette, chefe de governo da Valônia, ao chegar para o terceiro dia de negociações com governo federal e líderes de outras regiões belgas. As negociações para o acordo já se estendem por sete anos, e ele estava marcado para ser assinado nesta quinta-feira, na presença do premiê canadense, Justin Trudeau. O impasse diz muito sobre a complexidade do processo decisório da UE, que precisa de unanimidade para aprovar tal tratado. Impasse O ministro das Relações Exteriores belga, Didier Reynders, disse que as partes estão próximas de chegar a um consenso, mas ressaltou que alguns temas técnicos ainda precisam ser resolvidos. "Aguardamos uma resposta definitiva", disse Reynders, ao final das conversações desta quarta-feira. O presidente do Parlamento da Valônia, Rudy Demotte, também alertou sobre esses entraves. "Temos discussões técnicas que são complicadas", afirmou. Sem a perspectiva de fechamento do acordo, Trudeau adiou a viagem para Bruxelas marcada para esta quinta-feira. Em comunicado, o gabinete do premiê afirmou que o "Canadá continua pronto para assinar esse importante acordo quando a Europa estiver pronta". Para a UE, muito está em jogo com a aprovação do Ceta. A credibilidade internacional do bloco, já abalada pelo referendo britânico que resultou no Brexit – a saída do país do bloco europeu –, poderá ser mais arranhada caso o acordo fracasse em razão de obstáculos impostos pela política interna belga. O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, alertou que a reputação da UE poderá sofrer arranhões, uma vez que, segundo afirmou, o "Canadá é o país mais europeu fora da Europa, e um grande amigo e aliado". Assim como o polêmico Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP) entre a União Europeia (UE) e os Estados Unidos, o Ceta é alvo de grandes questionamentos na Europa. Seus defensores afirmam que o acordo vai reforçar o crescimento econômico e gerar empregos. Já os críticos temem uma redução dos padrões europeus em áreas como legislação trabalhista, direitos dos consumidores e proteção ambiental. RC/afp/ap/dpa/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos