Ministério da Saúde quer reduzir número de cubanos no Mais Médicos

Governo anuncia a abertura de mil vagas para profissionais brasileiros no âmbito do programa. Em três anos, número de médicos cubanos deve cair de 11,4 mil para 7,4 mil.O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (08/11) que pretende reduzir a participação de médicos cubanos no programa Mais Médicos e ampliar a oportunidade de emprego para os profissionais brasileiros. Serão abertas mil vagas para médicos de nacionalidade brasileira. O edital para a seleção deve ser lançado até a próxima sexta-feira. Segundo Ministério da Saúde, dessas mil vagas em 462 municípios do país, 838 estão ocupadas atualmente por profissionais cubanos e 166 são relativas à reposição de desistentes. "A intenção é reduzir o número total de médicos cubanos atuando no país, que hoje está em 11,4 mil, para 7,4 mil dentro de três anos", disse Ricardo Barros, ministro da Saúde. O ministro destacou que para fazer essa troca pretende oferecer vagas em locais que estão entre as opções mais escolhidas pelos candidatos nas últimas seleções e que, agora, são ocupadas por médicos cubanos. Permanência no programa Barros também defendeu dar mais opção aos médicos brasileiros afirmando que eles devem ficar em lugares que lhes despertem maior interesse – o que incentivaria a permanência destes profissionais no programa Mais Médicos. O ministro da Saúde ressaltou que o programa se baseia em três pilares principais: convênios, formação de novos profissionais por meio da abertura de cursos e ampliação da residência médica. "Nossa visão de médio prazo é que, ao final, teremos oferta de médicos brasileiros para ocupar essas vagas", concluiu. O Mais Médicos foi criado pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff para levar profissionais de saúde a lugares com carência de atendimento no Brasil. Na época, o governo abriu oportunidades para médicos cubanos ocuparem vagas em lugares que não contavam com número adequado de médicos. Números Os dados oficiais do Ministério da Saúde apontam a existência de 11.429 médicos cubanos atuando no país. Estes profissionais representam 62,6% dos 18.240 médicos que fazem parte do programa Mais Médicos. Mais de 63 milhões de famílias, de acordo com o governo, são assistidas por esses profissionais. O edital que será divulgado até esta sexta-feira deverá oferecer vagas sobretudo em capitais, regiões metropolitanas e municípios com mais de 250 mil habitantes. As inscrições serão realizadas entre 20 de novembro e 23 de dezembro. As vagas não preenchidas por médicos brasileiros com atuação no país serão ofertadas a brasileiros formados no exterior. TMS/lusa/abr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos